A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, visita nesta sexta-feira (8) o Show Rural e o setor produtivo deverá aproveitar o encontro para entregar uma lista de prioridades para o campo.

Entre os itens que encabeçam os pedidos está a solicitação de mais R$ 3 bilhões para o plano safra em vigência (que se encerra somente em junho), já que para algumas linhas não há mais recursos disponíveis com juros subsidiados pelo governo.

O secretário de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara, ressalta que não há mais dinheiro especialmente para financiamentos de máquinas e implementos agrícolas na categoria conhecida como Moderfrota, mas reforça que essa não é a única já desabastecida.

Outro ponto é o pedido da extensão do vazio sanitário da soja para todo o País, obedecendo os períodos do zoneamento agrícola de cada região, mas com janelas impróprias para cultivo adotadas em todos os estados.

Segundo Ortigara, isso minimizaria as condições de hospedagem do fungo da ferrugem que neste ano atacou dezenas de lavouras comerciais por todo o Brasil, mas principalmente no estado do Paraná.

O Paraná adota o vazio sanitário de junho a setembro, mas, como o fungo se prolifera a partir da deriva, pode haver a potencialização dos casos em regiões onde não exista o vazio retransmitindo a doença de lavoura para lavoura. Ele cita como exemplo lavouras na divisa do Estado que possam contaminar as áreas paranaenses.

Além dessas, uma série de outras medidas será solicitada a Tereza Cristina, como facilidade de acesso dos produtores que tiveram perdas na safra de verão para prorrogação de dívidas nas instituições financeiras e os encaminhamentos para o possível fim da imunização contra a febre aftosa no Paraná em maio próximo.