Em Mariluz, no Noroeste, o Paraná Cidadão atendeu a população e registrou nos três dias de ação (27, 28 e 29), quase 10 mil atendimentos. No primeiro dia, o evento teve início com as ações do Projeto Criança e Adolescente Protegidos.

Nos outros dias, foram ofertados mais de 30 serviços gratuitos em diversas áreas, como a emissão de documentos pessoais (RG, CPF e Carteira de Trabalho), intermediação de vagas de emprego, cadastro no programa Nota Paraná e cadastro para diminuição da tarifa social de luz.

Ainda foram ofertadas orientações jurídicas, sobre direitos humanos, assistência social, defesa do consumidor e a oportunidade de fazer o cadastra biométrico no novo portal Governo Digital, com informações e serviços das mais diversas áreas, principalmente do Governo do Estado do Paraná.

Também houve palestra sobre a socioeducação, mostrando como funciona o sistema, para os alunos do Colégio Estadual Dom Bosco em Mariluz.

Os serviços que mais prestaram atendimentos foram exames rápidos de saúde com 2.440 atendimentos; carteira de identidade 879 emissões; Nota Paraná 560 cadastros e CPF 507 confecções.

“Esses serviços são muito importantes para os moradores. O Paraná Cidadão é uma junção dos serviços de várias secretarias de Estado, prefeitura e instituições. Só temos a agradecer aos nossos parceiros pela colaboração. Precisamos também destacar o esforço do Governo do Estado para que este evento aconteça”, enfatizou o secretário estadual da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Elias Gandour Thomé.

O evento foi promovido pela Secretaria de Estado da Justiça, em parceria com secretarias de Estado, prefeitura de Mariluz, outras instituições parceiras e voluntariadas.

AOS 66 ANOS, PRIMEIRA IDENTIDADE

O segundo dia da feira de serviços ficou marcado por várias ações, mas uma em especial. A primeira confecção da carteira de identidade do seu Adão Pereira, 66 anos, morador de Mariluz.

Seu Adão nunca teve a oportunidade de fazer seu documento e quando teve a chance não desperdiçou. “Um trabalhador aposentado, fazendo a primeira identidade. São esses momentos que nos deixam sempre muito felizes”, afirmou enfatizou o secretário da Justiça, Elias Gandour Thomé. “Levamos o Paraná Cidadão aos municípios porque sabemos que iremos fazer a diferença para os moradores que mais precisam de atenção e oportunidade”, acrescentou.

Para a identificadora de Mato Rico, Maria Simone, que participou da emissão do documento do seu Adão, é muito gratificante a realização deste trabalho, “pois só vendo para saber a importância e a emoção de quem viveu uma vida sem documento de identidade, em poder fazer o primeiro RG”.