Operação da Polícia Civil investiga tráfico de drogas da família Rossi

O alvo da operação era Sandro Rossi

Uma Operação da Polícia Civil de Guarapuava desencadeada hoje (10), pela manhã em Cascavel investiga um esquema de tráfico de drogas na região.

Mandados de busca e apeensão e prisão foram cumpridos. O principal alvo da operação era Sandro Rossi, que morreu no dia 18 de junho.

De acordo com a polícia um mandado de prisão contra Sandro foi expedido e mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas de familiares de Sandro. Além de pequena quantidade de drogas, também foram apreendidos telefones celulares que devem ajudar nas investigações.
Um dos endereços fica no Bairro Parque São Paulo, onde de acordo com fontes extra-oficiais reside Robson Rossi, vítima de tentativa de execução no dia 5 de junho no Centro de Cascavel. .
A operação
Esta foi terceira fase da Operação Pandora, desencadeado pela 14ª SDP de Guarapuava, visando prender pessoas que tem envolvimento com tráfico de drogas em Guarapuava. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Guarapuava, oito mandados de busca e apreensão em Cascavel e um mandado de busca e apreensão em Foz do Iguaçu e ainda dois mandados de prisão em Cascavel e dois mandados de prisão em Guarapuava. Durante as buscas foram apreendidos em Cascavel 486 gramas de cocaína, 1,13 kg de crack, uma porção de maconha além de R$ 7.282,00 reais em espécie bem como um veículo utilizado por um dos envolvidos. Todos os presos serão removidos para a Cadeia Publica de Guarapuava, onde permanecerão presos a disposição da justiça. A Operação Pandora coordenada pelo Delegado Adjunto da 14ª SDP, Alysson Henrique de Souza já prendeu em todas as fases 55 pessoas além da apreensão de 7 veículos, sequestro de mais de meio milhão de patrimônio e apreensão de um montante de 18 kg de cocaína e crack.

Irmãos Rossi
Além de Robson, a polícia também investiga relações comerciais de Sandro Rossi, que morreu no dia 18 de junho após passar quase dois meses internado no HU (Hospital Universitário) de Cascavel. Ele foi alvejado por mais de 20 tiros no dia 24 de abril quando chegava no seu comércio no Bairro Santa Cruz em Cascavel. Até o momento ninguém foi preso pelos crimes.
Outro crime que pode estar relacionado com os irmãos é a morte de Filipe Chagas, 32 anos, morto no último dia 25 na Rua Pio XII. Ele foi alvejado por mais de 15 tiros quando parou em um semáforo e morreu no local.

Veja a entrevista coletiva sobre o caso:



Fale com a Redação

nove + catorze =