Foz do Iguaçu – A solenidade de transmissão de posse para o novo diretor do PTI (Parque Tecnológico Itaipu), Jorge Augusto Callado, ontem, representa um estreitamento da relação entre ele e oeste do Paraná, iniciada já nos tempos de faculdade, em estudos que desenvolveu na região, até uma série de trabalhos realizados em cargos que ocupou em sua carreira.

A cerimônia de posse, no Cineteatro dos Barrageiros, reuniu autoridades da Itaipu, de universidades e dos municípios da região. Conforme definiu o próprio Jorge Callado, não era uma solenidade festiva, mas técnica. “Missão você não escolhe, missão você cumpre. E é uma honra fazer parte do PTI”, afirmou o novo diretor, em seu discurso. Indicado pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm, e referendado pelo Conselho Curador do PTI, Callado assume no lugar de Ramiro Wahrhaftig.

Stamm disse que Jorge Callado também foi uma “solução caseira” para o PTI. Ele era assessor de Stamm na Diretoria Financeira Executiva da hidrelétrica.

O novo diretor declarou que ainda não definiu prioridades específicas, mas que pretende dar atenção especial a questões relacionadas às áreas de Tecnologia da Informação, Gestão Urbana e Recursos Hídricos. Além disso, como especialista na área ambiental, deseja trazer seu know-how na área ao PTI como contribuição nos projetos em desenvolvimento.

A relação com a comunidade também é um ponto de destaque. De acordo com ele, os conhecimentos produzidos, se não são aplicados, são anulados. “Nós temos um corpo técnico com elevado capital intelectual e não podemos perder a oportunidade de promover melhorias para as pessoas e a região, com base em todas as nossas informações técnico-científicas”, ressaltou.

Sobre o PTI

O Parque Tecnológico Itaipu atua no desenvolvimento econômico e social do oeste do Paraná por meio de iniciativas diversas, como a geração de empregos, com o estímulo a novos negócios e ao turismo sustentável. O apoio à educação também é uma das prioridades do Parque, onde é feita a iniciação científica de crianças e adolescentes, formação técnico-profissional de jovens e o apoio à viabilização de mestrados e doutorados com foco em demandas da região. Na área de armazenamento e produção de energia, realiza pesquisas com fontes renováveis, como biogás e hidrogênio e presta apoio à Itaipu no domínio de tecnologias, principalmente nos quesitos de automação e segurança de barragens.

Nos municípios, o PTI dá suporte ao planejamento das prefeituras para a elaboração de planos de saneamento, resíduos sólidos, mobilidade urbana e captação de recursos, e investe em tecnologias sustentáveis, com pesquisas voltadas ao agronegócio, mapeamento georreferenciado da região e mobilidade elétrica. Na temática de inclusão social e produtiva, são apoiados mais de 500 pequenos produtores nas esferas da agricultura familiar, com a comercialização, beneficiamento e distribuição de produtos.