O “agora antigo” Terminal Leste em Cascavel deverá ser transformado em uma Estação de Cidadania, incluindo espaços para informações e lazer da população, e o “daqui a pouco antigo” Terminal Oeste também será reaproveitado.

A Prefeitura de Cascavel optou por manter as estruturas já que o custo para derrubá-las fica em torno de R$ 700 mil, assim, esses recursos podem ter melhor utilidade. No entanto, as mudanças planejadas serão apresentadas somente no próximo ano.

Em relação ao Terminal Leste, antes mesmo de iniciar a Estação de Cidadania, o Município segue com tramitação da licitação para demolir parte da estrutura e pavimentar um trecho da Rua Jacarezinho.

O valor previsto para esse investimento é de R$ 1,75 milhão proveniente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O projeto também inclui fechamento de retornos, implantação de estações de ônibus, urbanização do canteiro central e revitalização de quadra sintética entre as Ruas Lins e Capanema.

Na tarde de ontem, o prefeito Leonaldo Paranhos esteve no antigo Terminal Leste para verificar a estrutura desativada e comentou sobre as mudanças que projeta para o espaço: “É uma estrutura boa e será reaproveitada. Na parte em que ficará a cobertura teremos pontos de informações e de serviços do Município, como Vale Sim e Economia Solidária, além do dispositivo de segurança, vestiários e café”, lista.

Entre as novidades está ainda uma estação para locação de bicicletas. Inclusive pelas pistas por onde passavam os ônibus, ciclovia e pista de caminhada terão continuidade.

Com a inauguração do novo Terminal Oeste, ainda sem data confirmada, o antigo espaço ficará vago, mas, segundo o prefeito, já há planos de como será reutilizado: “A nossa intenção é de que seja transformado em um minimercado municipal, onde, inclusive, feirantes poderão trabalhar durante toda a semana”, destaca Paranhos.