Novas promessas: 15ª deve virar escola

Além de viaturas, autoridades anunciaram novidades na segurança local

Cascavel – Uma série de novidades no setor de segurança pública para Cascavel e região foi anunciada na tarde dessa sexta-feira (12) durante a entrega de 16 novas viaturas para as Polícias Civil e Militar. Algumas são de longo prazo e outras prometidas para acontecerem já, como a retirada das sucatas que ocupam o pátio da 15ª Subdivisão Policial e a retirada da própria delegacia do local. “O prefeito Leonaldo Paranhos quer transformar o local onde hoje fica a delegacia em uma escola profissionalizante para detentos e por isso pediu nossa ajuda. Então nós já estamos verificando a situação para atender ao pedido. Vamos liberar o espaço para que isso seja posto em prática. Temos que encontrar outro espaço para a delegacia, até alugar um espaço quem sabe… Outra coisa que já tem planejamento e deve acontecer nos próximos 30 dias é a retirada dos veículos do pátio da delegacia. Devem ficar ali somente os que estão à disposição da Justiça, o restante será levado ao pátio da Ferroeste. Isso já está sendo articulado em parceria com outros órgãos”, revelou o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, coronel Rômulo Marinho Soares.

Já o prefeito Leonaldo Paranhos, em seu discurso, citou o projeto que deve ser posto em prática na atual sede da 15ª SDP: “Da cela pra sala. Queremos profissionalizar os detentos e oferecer uma nova possibilidade a eles”.

 Desejos antigos

As situações de longo prazo são velhas conhecidas e muito esperadas pelos cascavelenses: a construção da Delegacia Cidadã, da Casa de Custódia e da Apac (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados).

A mais próxima de se tornar realidade (pelo menos na promessa) é a Casa de Custódia. “Nós temos oito casas de custódia licitadas… já existe o recurso, só falta fazer o empenho e assinar a ordem de serviço e depois de 15 meses elas estarão prontas. Dentre essas oito, uma é para Cascavel e o prefeito garantiu que vai conseguir um terreno e nós vamos construir”, disse o secretário.

O coronel Rômulo afirmou ainda que a promessa do governo anterior, que previa a construção de 14 Casas de Custódia, não é real. O que existe no momento é a garantia da construção de oito.

Já em relação à Apac, o secretário garantiu a construção e afirmou que o terreno deve ser doado pela prefeitura, assim como para a construção da Delegacia Cidadã. Nesse caso, o terreno onde existia o Colégio Washington Luiz, no Centro, será cedido ao Estado para que a construção seja feita ali.

Investimentos

O secretário assegurou ainda que os seis primeiros meses de Governo Ratinho Junior foram focados na realização de um diagnóstico da situação do Estado e que a partir dessa análise os investimentos serão realizados. Ele anunciou a compra de material bélico, novas viaturas e ainda o aumento do efetivo policial para os próximos meses.

Marinho citou o retorno à ativa das viaturas que estavam paradas nas oficinas após o “golpe” dado pela empresa que geria a contratação das oficinas, a JMK. “Agora existe um setor que está gerindo e contratando os reparos necessários. Em agosto nós teremos de volta às ruas as 1.200 viaturas da PM e as mil da Polícia Civil”, afirmou o Coronel.

Os investimentos no setor de segurança também foram enfatizados pelo deputado Coronel Lee (PSL), em um discurso que gerou burburinhos entre os presentes na cerimônia: “Aos policiais civis e aos militares aqui presentes quero dizer que a data-base é uma migalha em relação ao que está por vir. Esse valor não vai fazer diferença pra nós! O que nós precisamos é manter a posição de combate, visando às demandas muito maiores que nós temos e que serão atendidas. Nós daremos um salto grande nos próximos meses, teremos armamentos, equipamentos e concursos é nisso que temos que focar nesse momento”, declarou, com certa emoção, o deputado.

 Superlotação

Questionado sobre a superlotação das penitenciárias e das cadeias públicas, o secretário garantiu que não há ameaça de rebeliões: “Estamos controlando a situação. Temos reuniões diárias para discutir o assunto e está tudo equilibrado. Estamos prendendo mais e estamos acompanhando para evitar rebelião. Esta tudo sob controle!”

Viaturas e convênio

As 16 novas viaturas entregues serão distribuídas em número igual para a Polícia Civil e a Polícia Militar, que devem reforçar as ações ostensivas, principalmente as equipes da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel), do BPFrom (Batalhão de Policia de Fronteira) e do Bope (Batalhão de Operações Especiais) nas cidades de Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Laranjeiras do Sul, Pato Branco e Toledo.

Os veículos vêm para somar à frota já existente: nenhum carro será baixado na corporação.

Cada veículo custou R$ 175 mil e a compra de outros 32 carros também foi anunciada.

Além das viaturas, um convênio foi firmado entre a Secretaria Estadual de Segurança e Administração Penitenciária, a Prefeitura de Cascavel e a PIC (Penitencia Estadual de Cascavel) para a reinserção de presos através de atividades laborais e educacionais. Na prática, o convênio permite que presos possam prestar serviços de manutenção e reparos de prédios públicos como forma de redução de pena.

Guarda Municipal

No início da cerimônia de entrega das viaturas, a prefeitura realizou às pressas e sem aviso prévio a entrega de uniforme e armamento aos 66 novos guardas municipais que finalizam o curso de formação. A entrega acontece em meio a polêmicas e denúncias relacionadas ao comando da GM, que, inclusive, não conta mais com o diretor. Esta semana foi pubicada a exoneração do coronel Avelino Novakoski, que estava o cargo desde o início do governo de Leonaldo Paranhos.

Reportagem: Cláudia Neis

 

 



Fale com a Redação

vinte − 2 =