Ao longo de 2021, o Museu Oscar Niemeyer (MON) promoveu 14 exposições, além de duas outras itinerantes. O sucesso da exposição “OSGEMEOS: Segredos”, a maior já realizada pelos irmãos  Gustavo e Otávio Pandolfo, fez com que o MON, pela primeira vez na história do museu, fizesse venda exclusivamente online de ingressos, com horários agendados.

Além dessa exposição, o Museu promoveu “Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço”; “Fernando Velloso por ele mesmo”; “Japonésia, de Naoki Ishikawa”; “Schwanke, uma Poética Labiríntica”, “A Travessia do Desastre, de François Andes”; “Radical”, de Sonia Dias Souza; “Formas & Anjos: Obras de Kika Costa (1984-2021)”; “Mens Rea: A Cartografia do Mistério”, de Mac Adams; “África, Expressões Artísticas de um Continente”; “Concursos como Prática: A Presença da Arquitetura Paranaense”; “Afinidades”; “Forma e Matéria”, de Claudia Moreira Salles, e “Labirinto da Luz”, de Orlando Azevedo.

Também foram realizadas pelo MON, no ano de 2021, duas exposições itinerantes, ambas na Região Metropolitana de Curitiba: “Estruturas e Valores”, do artista paranaense Antonio Arney, na Casa da Memória Manoel Alves Pereira, em Piraquara; e “O Mundo Mágico dos Ningyos”, no Museu Atílio Rocco, em São José dos Pinhais. Ambas na Região Metropolitana de Curitiba.

No mesmo ano, o Museu Oscar Niemeyer recebeu a grandiosa doação de uma das mais importantes e significativas coleções de arte africana contemporânea, com aproximadamente 1.700 obras, oriunda da Coleção Ivani e Jorge Yunes (CIJY), de São Paulo. Um recorte desta coleção está em exposição na sala 4, na mostra “África, Expressões Artísticas de um Continente”, de longa duração.

Além das muitas atividades educativas online, promovidas desde 2020 pelas redes sociais do MON (52 oficinas artísticas, 20 mediações e 19 exposições no Google Arts and Culture), em 2021 tiveram início duas novas atividades: MON ao Vivo (oficinas artísticas em tempo real por meio de videoconferências) e MON na Escola (versão reformulada e virtual do tradicional MON para Educadores). No final do ano, o MON voltou a receber grupos agendados, escolas e a fazer mediações presenciais.

INTERCÂMBIO CULTURAL – Em novembro de 2021, o governador Carlos Massa Ratinho Junior autorizou uma exposição com obras itinerantes do Acervo do Museu Oscar Niemeyer (MON) no Teatro Municipal de Cascavel. A iniciativa atende solicitação da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e deverá ser replicada em outras regiões do Estado.

As obras serão expostas em uma sala do terceiro piso do Teatro de Cascavel, que comporta até 300 pessoas e está localizado no centro da cidade. A expectativa de inauguração da exibição é para fevereiro de 2022.

MAIOR MUSEU DE ARTE – O Museu Oscar Niemeyer tem um consistente acervo que reúne pintura, gravura, desenho, fotografia, videoarte, escultura, instalações, mobiliário, objetos de design e maquetes de arquitetura. Na atual gestão, o acervo do MON foi triplicado, sendo composto hoje por cerca de 9.400 obras.

Abrigado em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados apenas para exposições, o MON é o maior museu de arte da América Latina.

SOBRE O MON – O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana.

No total, o acervo conta com mais de 9 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina. Os principais patrocinadores da instituição, empresas que acreditam no papel transformador da arte e da cultura, são: Copel, Sanepar, Grupo Volvo América Latina, Vivo, Grupo Focus e Moinho Anaconda.

(AEN)