Um movimento regional, que envolve diferentes entidades, busca estruturar uma rede de núcleos setoriais de inovação, organismos constituídos dentro das associações comerciais e empresariais de cada município. A retomada desta ação é coordenada pelo Sistema Regional de Inovação (SRI), com o Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação do Oeste do Paraná (Iguassu-IT). O trabalho é referenciado à marca Iguassu Valley.

A primeira organização formal e com alavancagem de preceitos próprios, periodicidade de reuniões e ações específicas foi o Iguassu Valley Cascavel, que se originou do Núcleo de TI da Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic).  “O nome surgiu dentro da Iguassu-IT e, desde o começo o objetivo era que todos os núcleos de TI dos municípios adotassem o nome Iguassu Valley”, destaca o presidente da Iguassu-IT, Márcio Pinheiro.

Inicialmente a proposta foi acatada somente em Cascavel, mas em 2019 passou a ser rediscutida dentro de um contexto de estruturação dos ecossistemas, incentivo à criação de governanças e consolidação de uma rede regional, segundo o consultor do Sebrae, Alan Alex Debus.

Neste novo cenário, o Núcleo de Inovação de Toledo, ligado ao Programa Empreender, da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), lançou, no dia 02 de agosto, o Iguassu Valley Toledo. A partir desta constituição uma agenda de encontros semanais foi definida, todas as sextas-feiras, das 8h às 9h, na Acit.

A ideia é que o nome Iguassu Valley seja adotado em todos os municípios para fortalecer o ecossistema. “A marca registrada passará a ter tutela da Iguassu-IT”, ressalta Márcio Pinheiro.

Conforme Alan Debus, a sensibilização já iniciou com lideranças de Marechal Cândido Rondon, Palotina, Foz do Iguaçu e Medianeira e também pode ser levada a outros municípios da região.

Núcleos

Os núcleos setoriais são incentivados como forma de estruturação do ecossistema, conforme o secretário executivo da Iguassu-IT, Marcelo Weçolovis, em uma ação comum da entidade que não tem fins lucrativos e objetiva o desenvolvimento do setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC), no Oeste do Paraná.