RIO — Aos 71 anos, morreu a artista Elke Maravilha no Rio, no início da madrugada desta terça-feira. Ela estava internada na Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, na Zona Sul. Elke sofria de úlcera duodenal e, de acordo com a família, o seu quadro de saúde piorou e ela não resistiu, depois de ter ficar internada por cerca de 45 dias na unidade hospitalar.

A morte da artista, que ocorreu por volta de 1h da manhã, foi confirmada ao Globo por sua sobrinha Natasha Grunupp.

Segundo o irmão da atriz, Frederico, Elke havia sido operada de uma úlcera e ficou em coma induzido, informou o G1.

Nesta madrugada, uma mensagem endereçada a amigos e fãs foi postada na página oficial da artista no Facebook:

“Avisamos que a nossa Elke já não está por aqui conosco. Como ela mesma dizia, foi brincar de outra coisa… Que todos os deuses que ela tanto amava estejam com ela nessa viagem. Eros Anikate Mahan ( O amor é invencível nas batalhas)… Crianças, conviver é o grande barato da vida, aproveitem e convivam”, diz o comunicado.

Elke chegou ao Brasil ainda criança — a artista nasceu na Rússia — onde firmou sua carreira. Artista já trabalhou como modelo, atriz, professora e tradutora.