De acordo com um levantamento realizado pelo Brookings Institute (grupo de pesquisa norte-americano), estima-se que, nos últimos três anos, as montadoras de carros investiram cerca de US$ 80 bilhões em tecnologia para melhorar a segurança das pessoas nas ruas e no volante, para evitar acidentes e ajudar em situações de emergência e no fluxo do trânsito.

Toda esta tecnologia estará presente no Salão Internacional do Automóvel, que para a esta 30ª edição, que acontecerá entre os dias 8 e 18 de novembro, preparou diversas atrações, com grande destaque para o New Mobility Trends and Future, espaço único e completo que debaterá o futuro da mobilidade com conteúdo, experiência, inovação e exposição.

Um dos modelos que apresentam grande avanços tecnológicos e estará presente no Salão é o novo Audi A8. Na sua quarta geração, o sofisticado carro se torna novamente uma referência em tecnologia, ao trazer uma nova linguagem de design, um inovador conceito operacional interativo e uma tração integral elétrica. O Audi A8 também é o primeiro automóvel com condução autônoma nível 3, que será produzido em série. A partir deste ano, a Audi passou a incluir gradualmente na produção funções de condução pilotada como assistente de estacionamento (“parking pilot”), assistente de garagem (“garage pilot”) e assistente de trânsito (“traffic jam pilot”).

O assistente de trânsito Audi AI assume controle da condução quando o trânsito está lento, até 60 km/h, em rodovias onde uma barreira física separa as duas faixas da pista. O sistema é ativado usando o botão AI no console central.

O assistente de trânsito administra a partida, aceleração, direção e frenagem. O motorista não precisa mais monitorar o carro permanentemente. Ele poderá retirar suas mãos do volante e, dependendo das leis nacionais, focar em uma atividade diferente oferecida pelo automóvel, como assistir TV. Assim que o sistema alcançar seus limites, ele convocará o motorista para retomar o controle da tarefa de condução.

Por uma perspectiva técnica, o assistente de trânsito é revolucionário. Durante a condução pilotada, um controlador central de assistência ao motorista (zFAS) agora processará permanentemente uma imagem das imediações combinando os dados dos sensores. Assim como os sensores de radar, uma câmera frontal e sensores ultrassônicos, a Audi também é a primeira fabricante de automóveis a usar um scanner a laser. A introdução do assistente de trânsito Audi AI significa que o quadro normativo precisará ser esclarecido em cada mercado individual, juntamente com uma definição específica de cada país para a aplicação e teste do sistema. Os altos padrões de qualidade da marca são igualmente aplicáveis no âmbito da condução altamente automatizada. Além disso, uma ampla variedade de procedimentos de homologação e seus correspondentes cronogramas precisarão ser observados no mundo todo. Portanto, a Audi adotará uma abordagem passo a passo para introduzir o assistente de trânsito nos modelos em produção.

Já o assistente de estacionamento remoto Audi AI conduz autonomamente o A8 para dentro e para fora de uma vaga de estacionamento ou uma garagem, enquanto a manobra é monitorada pelo motorista – que não precisará estar sentado no carro. Ele acionará o sistema a partir do seu smartphone usando a nova aplicação myAudi. Para monitorar a manobra, ele manterá o botão do Audi AI pressionado para visualizar uma imagem ao vivo gerada no seu dispositivo pelas câmeras de 360 graus do carro.