Brasília – Para fortalecer o trabalho de combate ao crime organizado no âmbito do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) forma, nessa quinta-feira (4), 18 policiais civis e militares que participaram da 2ª Edição do Curso com Cães de Faro. Os profissionais são do Acre, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Na ocasião, também serão certificados três cães-guia que serão doados pelo Ministério para pessoas com deficiência visual e nove cães de faro para auxiliar os profissionais na fronteira. Os Estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina receberão cinco cães de faro doados pelo Ministério.

“Investimos em capacitações dos profissionais e em ferramentas para potencializar o combate aos crimes nas fronteiras. Os cães são grandes aliados no trabalho dos policiais em busca de drogas e produtos contrabandeados. Eles indicam, com maior precisão, o local de armazenamento do entorpecente, contribuindo para uma vistoria mais detalhada de veículos”, afirma o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

A 2ª Edição do Curso com Cães de Faro foi realizado em Urataí (GO) e faz parte de uma ação em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IFGO).

O Ministério da Justiça e Segurança Pública investiu cerca de R$ 1 milhão para compra de animais, reforma do canil, compra de insumos e realização de capacitações. O local das aulas tem um canil com área de 20 mil metros quadrados para treinar os cães de faro e dar suporte aos cães-guias.

O objetivo é levar segurança e cidadania, além de expandir o curso para profissionais de todas as unidades do programa. Na 1ª Edição do Curso, em junho deste ano, foram capacitados seis policiais do Paraná. Estão previstas mais 12 capacitações para o ano que vem, sendo quatro ciclos a cada trimestre.

Sobre o VIGIA

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas, o VIGIA, é um projeto estratégico do Ministério da Justiça e Segurança Pública que atua em três eixos: operações, capacitações e aquisições de equipamentos e sistemas.

O Programa segue as diretrizes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), com foco na atuação integrada, coordenada, conjunta e sistêmica entre as instituições.

Em dois anos e meio de Programa, o Ministério da Justiça e Segurança Pública investiu mais de R$ 1,44 milhões em capacitações, treinando mais de 5.500 operadores para atuarem como multiplicadores, além de fortalecerem a integração entre si. Também foram investidos cerca de R$ 130 milhões em aquisições de equipamentos de alta tecnologia para dar suporte às equipes em campo, como drones, óculos de visão noturna, equipamentos de radiocomunicação, entre outros.

Além disso, em dois anos e meio, o Programa já registrou mais de R$ 4,6 bilhões de prejuízo aos criminosos com a apreensão de mais de 1.200 toneladas de drogas, cerca de 3.200 armas, mais de 133 milhões de maços de cigarros, 562 embarcações, 6.788 veículos e 12.374 pessoas presas.

O VIGIA está presente em 14 estados: Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Roraima, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pará, Amapá e Rio Grande do Norte

(Ministério da Justiça)