Meio Ambiente alerta para separação correta do lixo

Em Marechal duas entidades são responsáveis pela coleta e separação de recicláveis

Entidades e empresa responsável pela recolha do lixo orgânico e reciclável  em Marechal Cândido Rondon registram constantemente problemas quanto a separação do lixo. Situação frequente é lixo orgânico misturado ao lixo reciclável e vice e versa.

Quando usar máscara de pano

No município existem duas entidades que são responsáveis pela coleta, triagem e venda do material reciclável. A ACAN (Associação do Catadores Amigos da Natureza) e a Cooperagir (Cooperativa de Agentes Ambientais de Marechal Cândido Rondon), que atualmente é composta por 60 famílias que retiram seu sustento deste trabalho.  Já uma empresa terceirizada pela prefeitura trabalha na coleta do material orgânico, que é destinado para o aterro sanitário.

O munícipe tem um papel muito importante no processo, que é o de separar corretamente o lixo. Além de colaborar com as entidades estará ajudando na preservação do meio ambiente.

O Departamento de Meio Ambiente da prefeitura, mais uma vez alerta sobre quais e como separar os materiais adequadamente.

LIXO BOM

A Técnica em Meio Ambiente da Secretaria de Agricultura e Política Ambiental, Alessandra Algeri, destaca que material reciclável, ou o “lixo bom” como é conhecido, é constituído basicamente de papel, metal, plástico e vidro. Para exemplificar:

Papel: folhas e aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, rascunhos escritos, fotocópias, treta pak (caixas de leite, suco, creme de leite);

Metal: latas de alumínio, latas de sardinha, vasilhame de desodorante spray, molho de tomate, ferragens, arame, canos;

Plásticos: tampas, potes de alimentos, garrafas PET, PVC, recipientes de limpeza, sacos plásticos, baldes, isopor;

Vidro: potes de vidro, copos, garrafas, embalagens de molho, frascos de vidro, dentre outros.

Alessandra destaca como deve-se proceder com a separação:

1º Passo: Separar todo o material que pode ser reciclado e acondicione-o em um saco diferente do lixo orgânico. Cabe lembrar que roupas ou calçados não são recicláveis, portanto, não devem ser colocados em sacos de materiais recicláveis. Estes, se estiverem em boas condições, devem ser encaminhados ao Provopar. Ou em caso de roupas ou calçados muito danificadas, coloque-os em uma sacola para coleta convencional de lixo.

2º Passo: Todo material reciclável, anteriormente separado, deve ser lavado e estar seco para que possa ser reciclado. Tenha a consciência que este material será manipulado pelos catadores, prensado e armazenado por dias até ser efetivamente reciclado e materiais sujos atraem vetores transmissores de doenças, colocando em risco a saúde dos catadores.

3º Passo: Com o material limpo e separado basta depositá-lo em local estratégico na frente de sua residência para que a coleta seja realizada de acordo com o cronograma. Nunca o misturar ao lixo orgânico.

“Caso em seu bairro já tenha sido distribuído o saco de ráfia, utilize-o para auxiliar na identificação do material reciclável. Recicle corretamente e contribua para que Marechal Cândido Rondon fique mais limpa e sustentável”, ressalta Alessandra.

Mosquito da dengue nas áreas externas

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação