Um médico de 48 anos, que realizava atendimentos no PAM (Pronto Atendimento Municipal) de Cafelândia foi preso no início da tarde desta segunda-feira (21), depois de ser flagrado por pacientes adquirindo drogas, fazendo o uso dentro do consultório e alucinando, de acordo com os depoimentos.

A Polícia Militar recebeu a denúncia de pacientes que aguardavam para serem atendidos e relataram que viram o médico adquirir a droga em frente ao PAM. O local atende pacientes com covid-19.

Os policiais realizaram uma busca no consultório e junto com o médico, no jaleco, encontraram duas buchas de cocaína cheias, e uma vazia. O médico confessou ter feito o uso da droga.

O médico foi detido e encaminhado para o Destacamento da Polícia Militar, onde será lavrado um termo circunstanciado. A quantidade apreendida é caracterizada como consumo. O médico, já esteve envolvido em outras situações com drogas que também acarretaram ao lavramento de termos.

De acordo com informações da Polícia Militar o médico não possuía condições físicas para realizar qualquer atendimento laboratorial e médico, e aparentava estar alucinando devido ao uso do entorpecente. O médico é de Cascavel, e o Conselho Regional de Medicina já foi acionado.

A prefeitura municipal foi comunicada da prisão para que houvesse a substituição do profissional.

A Prefeitura de Cafelândia irá rescindir o contrato com a empresa que emprega o médico de 48 anos, identificado pelas inicias MMH, que realizava atendimentos no Pronto Atendimento Municipal de Cafelândia e que foi preso no início da tarde desta segunda-feira, 21, depois de ser flagrado por pacientes adquirindo drogas, fazendo o uso dentro do consultório e estar alucinando, de acordo com os depoimentos.

A Prefeitura de Cafelândia emitiu uma nota em que afirma que o médico presta serviços a uma empresa terceirizada, que atende o município há dois meses. A nota afirma ainda que de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde os fatos estão sendo apurados e a empresa será notificada e terá seu contrato rescendido junto ao município.

Ainda segundo a secretaria de Saúde, os fatos estão sendo apurados e a empresa será notificada e terá seu contrato rescendido junto ao município.”

A Secretaria e a administração lamentaram o fato. Para substituir o médico preso, a prefeitura afirmou ter disponibilizado dois médicos efetivos para assumir o plantão da tarde, para que a população não fique desamparada. Em nota a prefeitura afirma ainda que providências cabíveis ao caso já estão sendo tomadas.

Veja a nota:

Fonte: Portal SOT e Conexão Revista