O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), está investindo cerca de R$ 1,5 milhão em melhorias na PR-586, ligação entre as rodovias federais BR-277 e BR-163, em Santa Tereza do Oeste.

Os 4,97 km da rodovia estão contemplados no lote 16 do programa Conservação de Pavimentos (COP) do DER/PR, e já receberam serviços de remendos superficiais e profundos, reperfilagem, microrrevestimento, desconfinamento lateral de bordo, instalação de drenos longitudinais e sinalização horizontal.

Ainda será feito o serviço de instalação de dispositivos auxiliares de segurança (tachas e tachões) para concluir o atendimento ao trecho.

“Santa Tereza do Oeste, outro dos grandes municípios produtores da região, conta com uma localização privilegiada, tendo a BR-277 de um lado, com acesso garantido para os demais países do Mercosul e o Porto de Paranaguá, e a BR-163 do outro, um corredor logístico para a região Sudoeste. E agora, com a PR-586 renovada, podem fazer essa ligação entre as rodovias federais com segurança e agilidade, sem precisarem se deslocar até Cascavel”, afirma o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

O desconfinamento lateral de bordo consiste na remoção de uma camada superficial de solo ao lado da pista, facilitando o escoamento de água e preservando as condições do pavimento.

Na drenagem longitudinal, drenos são instalados sob a superfície, no encontro entre o pavimento e o terreno natural, ou entre o acostamento e o terreno natural, ao longo da pista. O serviço ajuda a rebaixar águas subterrâneas, que poderiam danificar a base ou sub-base da rodovia.

Para atender diretamente o pavimento, inicialmente são executados os remendos superficiais e remendos profundos, de acordo com a necessidade de cada trecho. Os remendos profundos resolveram problemas como buracos e afundamentos, agindo na correção da base ou sub-base do pavimento, enquanto os remendos superficiais substituem o revestimento danificado da pista.

A reperfilagem consiste na aplicação e compactação de uma nova camada de em média 2,5 centímetros de Concreto Asfáltico Usinado a Quente (CAUQ) para correções de defeitos na superfície. No caso do microrrevestimento, após sanadas as patologias, uma camada de 8 milímetros é aplicada sobre o pavimento, tendo função preventiva contra o desgaste natural e ação do clima, bem como melhora da aderência pneu-pavimento, principalmente em condições chuvosas.

Concluindo as melhorias, é feita a aplicação de uma nova pintura horizontal para sinalização, e depois a instalação descontínua de tachas e tachões refletivos no eixo da rodovia, garantindo ainda mais segurança aos usuários, principalmente à noite.

“A PR-586, apesar de ter uma extensão curta, exigiu intervenções substanciais, dado o tráfego de veículos pesados e as características naturais do terreno, com grande variação no nível da pista, o que facilita o desgaste do pavimento causado por aceleração ou frenagem. Mas os principais serviços já estão concluídos e os usuários podem trafegar com segurança e conforto pela rodovia”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

PROGRAMA – O COP do DER/PR prevê serviços de remendos, reperfilagem, microrrevestimento, melhorias no sistema de drenagem e sinalização horizontal, de acordo com as necessidades de cada trecho. Somente no lote 16 são atendidos 332,23 quilômetros de rodovias, a maioria entre Cascavel e Goioerê, um investimento de R$ 39 milhões.