Foi considerada legítima defesa a ação que resultou na morte de Adriano Pereira de Souza no dia 1º de julho de 2010. Maria Magdalena Cordeiro de Oliveira, acusada de matar Adriano a facadas, foi julgada ontem no Fórum Estadual de Cascavel. O Ministério Público também considerou o caso legítima defesa e pediu a absolvição da ré, o que foi atendido pelos jurados.

Maria contou aos jurados que matou Adriano para defender o irmão dela, o já falecido jornalista Alsemo Cordeiro.

Anselmo e Adriano se envolveram em uma briga e Maria também chegou a ser agredida, mas pegou uma faca e atingiu o homem, que morreu em decorrência do ferimento.

O julgamento faz parte de uma série de júris que serão realizados nesta semana e na semana que vem dentro do Mês Nacional do Júri, ação que visa desafogar a pauta de julgamentos principalmente com relação a casos antigos.

As sessões ocorrem todos os dias e hoje, às 13h, estará no banco dos réus Edson Bezerra Pulinário, acusado de tentar matar Odair dos Santos no dia 26 de fevereiro de 2016.