Julho se despede com pouca chuva e frio volta com tudo no fim de semana

O último dia do mês será de calor na região, batendo os 30ºC amanhã em Palotina, Marechal Cândido Rondon e Guaíra.

Reportagem: Juliet Manfrin 

Palotina – O mês de julho não costuma ser dos mais chuvosos, mas neste ano ele foi ainda mais seco que nos anteriores, contrariando inclusive as previsões de que seria um inverno mais chuvoso. Na região oeste do Paraná a média de precipitação foi de apenas 20 milímetros no mês que se despede amanhã sem previsão de chuva significativa pelos próximos dias. Pelo contrário: o último dia do mês será de calor na região, batendo os 30ºC amanhã em Palotina, Marechal Cândido Rondon e Guaíra.

O volume de chuva esperado para julho era de 100 a 120 mm, mas a estiagem trouxe um outro cenário: mais de 2 mil em todo o Paraná somente neste mês. Foram mais de duas semanas com umidade relativa do ar abaixo de 40%. O clima seco, umidade relativa do ar baixa e ventos fortes foram combustível extra após as fortes geadas ocorridas no início do mês.

Pelo menos por enquanto, as previsões indicam um mês de agosto bem molhado. E é a chuva que traz o primeiro frio do mês. Na sexta-feira (2) o avanço de uma frente fria e uma massa de ar polar vem com precipitação – cerca de 10 milímetros – e depois as temperaturas despencam. Há alerta de geada moderada para todo o oeste no sábado e no domingo.

Segundo o Simepar, no sábado a mínima em cidades como Guaraniaçu, Cascavel e Toledo deverá chegar a 2ºC e a máxima não passa dos 13ºC. O domingo será ainda mais gelado: mínima de 1ºC e máxima de 16ºC.

Campo em alerta

As geadas previstas para os dois dias colocam o campo em alerta, mais uma vez. Segundo o Deral (Departamento de Economia Rural), as perdas registradas nas lavouras de trigo devido às geadas somam 51% das áreas e prejuízos de R$ 250 milhões. Os demais 49% das lavouras estão totalmente suscetíveis, algo próximo a 90 mil hectares, sobretudo o que estiver em floração e frutificação, quase a totalidade das lavouras.

A partir de segunda-feira as temperaturas voltam a subir gradativamente. A expectativa, segundo o ClimaTempo, é para que esse seja o último frio intenso deste inverno.

A partir da segunda quinzena de agosto algumas condições prometem mudar. Há grandes possibilidades de a chuva voltar com tudo em agosto e setembro e os termômetros já antecederão a primavera, que começa oficialmente no dia 23 de setembro.



Fale com a Redação

18 − treze =