O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira (26) pela Secretaria de Estado da Saúde registra 301 casos confirmados. São 15 casos a mais que o informe anterior. Os dados são do 10º Informe Epidemiológico da dengue, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022.

Os novos casos confirmados foram registrados em Londrina (6), Foz do Iguaçu (3), Colorado (2), Mandaguaçu (1), Paraíso do Norte (1), Pérola (1) e Roncador (1).

Há ainda 1.785 casos em investigação, e 244 municípios registraram notificações de dengue, que passaram de 6.035 para 6.736. O Estado não registrou nenhuma morte neste período.

“Estamos entrando no período da ocorrência de casos de dengue. Por isso, além das medidas já conhecidas para prevenção e evitar a proliferação, é importante que a população, ao ter sintomas como febre alta, de início súbito, acompanhada de dor de cabeça, dor no corpo, manchas avermelhadas pelo corpo, mal-estar, procure orientação médica”, alerta o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. Segundo ele, os casos que evoluírem com dor abdominal forte, vômitos, tontura, sangramentos ou manchas roxas na pele, devem procurar serviços de pronto atendimento.
“Importante evitar a automedicação, pois há remédios contraindicados em caso de dengue”, acrescentou.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL – “Como várias doenças possuem sintomas semelhantes, cabe aos serviços de saúde o diagnóstico diferencial entre elas, principalmente neste momento da ainda presente pandemia pela Covid-19”, enfatizou o médico da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores, Eneas Cordeiro de Souza Filho.