Informe da redação do dia 9 de outubro de 2019

Whats admite envio maciço ilegal

Quem viveu a eleição de 2018 pode tentar contar a quantidade de mensagens políticas que recebeu pelas redes sociais. Agora, o WhatsApp admitiu – pela primeira vez – que a eleição teve uso de envios maciços de mensagens, com sistemas automatizados contratados de empresas. “Na eleição brasileira do ano passado houve a atuação de empresas fornecedoras de envios maciços de mensagens, que violaram nossos termos de uso para atingir um grande número de pessoas”, revelou Ben Supple, gerente de políticas públicas e eleições globais do WhatsApp, em palestra no Festival Gabo, em Medelin, na Colômbia.

Não pode!

Supple reconheceu a influência do aplicativo em processos eleitorais: “Sabemos que eleições podem ser vencidas ou perdidas no WhatsApp”, disse. E afirmou que o Whats despachou equipes para acompanhar as eleições da Índia, da Indonésia e do Parlamento Europeu no primeiro semestre. Não disse se virão ao Brasil nas eleições do ano que vem.

Casas populares

O governador Ratinho Junior assina nesta quarta-feira (9), em Curitiba, a liberação de recursos para a construção de casas populares em 33 municípios paranaenses. Os recursos serão aplicados na construção de imóveis financiados para a população em geral, unidades subsidiadas para famílias carentes e condomínio para idosos.

Menos um

O oeste perde um representante na Assembleia Legislativa a partir de hoje. A deputada estadual Maria Victoria (PP) reassume o cargo após licença-maternidade. Desde abril a cadeira vinha sendo ocupada pelo deputado Élio Rusch (DEM).

Cartão corporativo

A quebra do sigilo dos gastos com cartão corporativo do ex-presidente Lula revela alguns hábitos de consumo bem etílicos, com direito a cachaça de R$ 400 a garrafa. E não foi pouco. Em fevereiro de 2010, foram comprados: 6 garrafas de vodka Absolut, 6 de uísque Johnnie Walker Black, 6 de cachaça Havana (R$ 400 a unidade) e 18 garrafas de vinho. A conta: R$ 5 mil. Quatro dias mais tarde foram compradas mais 12 garrafas de uísque e 3 de vodkas.

Mais um gole…

Um mês depois, foram compradas 7 garrafas de uísque, 6 de vodka e 5 de cachaça Anísio Santiago (também por R$ 400), produzida na Fazenda Havana, em Salinas (MG), com envelhecimento de 12 anos. A conta: R$ 4 mil pagos pelo contribuinte. E, em abril, novo reforço de 6 vodkas, 6 uísques, 6 espumantes proseccos e 4 cachaças Anísio Santiago, num total de R$ 3,8 mil. E por aí adiante.

Baita sorte

Um dos assessores do PT que estava no bolão vencedor do prêmio de mais de R$ 120 milhões da Mega-Sena, dia 18 de setembro, ganhou novamente na Mega dez dias depois, desta vez na quadra, e faturou mais R$ 523,97. A sorte não é de agora. Apostador há 20 anos, disse que já ganhou oito vezes na quadra. “Tenho as máximas: alguém vai ganhar e só ganha quem joga. Tem que chamar. Eu ainda vou ganhar um prêmio superior a R$ 10 milhões”.

Pré-Sal x FPE x Kandir

Em reunião de líderes da Câmara e do Senado, surgiu uma nova fórmula para resolver o impasse sobre a divisão dos recursos da cessão onerosa. Seriam dois terços dos recursos do megaleilão do pré-sal definidos pelo FPE (Fundo de Participação dos Estados) e o outro terço calculado com base na Lei Kandir, beneficiando estados exportadores. A solução pode avançar a votação da reforma da Previdência.

 

 



Fale com a Redação

5 × 4 =