Lava Jato: 340 denunciados

Após quatro anos e meio de investigação, já chega a 347 o total de denunciados pela força-tarefa Lava Jato do MPF-PR (Ministério Público Federal no Paraná). Até o momento, foram protocoladas 82 denúncias na Lava Jato em Curitiba. As primeiras acusações ocorreram em abril de 2014. Entre os crimes estão lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, fraude a licitação, organização criminosa, evasão de divisas, lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas, crime contra a ordem econômica, embaraço a investigação de organização criminosa, falsidade ideológica, etc. Ao todo, já foram proferidas 46 sentenças, gerando 215 condenações contra 140 pessoas. O total de pena chega a 2.036 anos, 4 meses e 20 dias de pena.

Instituto Lula

Por falar em Lava Jato… Nas alegações finais, Ministério Público Federal sustenta em 408 páginas que ex-presidente Lula foi contemplado com vantagens ilícitas da empreiteira Odebrecht no montante de R$ 12,5 milhões referente ao terreno (R$ 12 milhões) que abrigaria o Instituto Lula e cobertura vizinha à residência do petista, de R$ 504 mil, em São Bernardo. A Operação Lava Jato pede que o petista seja condenado por nove atos de corrupção passiva e por sete atos de lavagem de dinheiro.

Põe na conta

Vale lembrar que Lula está preso desde abril em Curitiba, base da Operação Lava Jato. O petista foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no caso triplex do litoral paulista.

Na mira I

Foi aceita segunda-feira pela Corregedoria da Polícia Militar do Paraná uma denúncia protocolada por eleitora de Foz do Iguaçu no dia 26 de setembro. Por considerá-las “graves”, o órgão competente encaminhou o ofício para providências urgentes por parte do Setor de Inteligência da PM2 e para o 5º Comando Regional da Policia Militar do Paraná.

Na mira II

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná também foi comunicado a respeito da postura do candidato e aguarda decisão para tomar as devidas providências, ainda a tempo de tirá-lo das eleições. Segundo a eleitora, o candidato postou um vídeo em sua rede social ameaçando as pessoas que resolveram criticá-lo sobre o fato de ele não ter comparecido ao debate promovido por uma faculdade. No vídeo, o candidato fala às pessoas que postaram comentários sobre esse tema, de maneira ameaçadora.

Na mira III

Em sua fala, o candidato se refere aos eleitores como “vagabundos” e ainda sugere que eles ”esperem, que vocês vão ver, pois o de vocês está guardado!” “não adianta vir com faca pro meu lado, pois isso aqui ó, está te esperando”! Nesse momento do vídeo, o candidato levanta um revólver para a câmera que estava gravando seu depoimento. Ainda encerra seu vídeo com a frase: “acabo (sic) conversinha mimimi; se não for no amor vai ser na dor”.

Na PM

Além do processo na Corregedoria da Polícia Militar e sob o risco de ter sua candidatura cassada, o candidato pode responder procedimento administrativo por utilizar armamento da Polícia Militar do Estado do Paraná de forma indevida.

Pepe Richa é transferido

O ex-secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa, e o diretor da ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias), João Chiminazzo Neto, com outros seis presos da Operação Integração 2, a 55ª fase da Lava Jato, serão transferidos nesta sexta-feira da sede da Polícia Federal, em Curitiba, para o Complexo Médico-Penal em Pinhais. O pedido foi feito pela PF, que alegou limitação de espaço na carceragem da superintendência, no Bairro Santa Cândida, que atende apenas presos provisórios.