A Força-tarefa Infância Segura, da secretaria estadual da Justiça, Família e Trabalho, vai promover um curso de formação a distância destinado a profissionais envolvidos no combate à violência contra crianças e adolescentes. Será a 3ª edição do Curso Fortis Paraná, que inicia nesta terça-feira (21) e vai até 13 de outubro. O objetivo da ação é contribuir com o fortalecimento da rede de proteção integral à criança e ao adolescente.

Participarão gestores e técnicos da área da proteção à criança e ao adolescente, conselheiros tutelares e conselheiros de direitos. A formação é certificada pela Escola de Gestão Pública do Paraná e serão oferecidos oito cursos diferentes: Fundamentos Jurídicos da Política de Proteção à Criança e Adolescente; Formulação e Gestão da Política Pública da Criança e do Adolescente; Tipos de Violência, Situação de Vulnerabilidade e Risco; Trabalho Infantil; Escuta Especializada, Revelação Espontânea e Depoimento Especial; Criança e Adolescente na Era Digital; Redes de Atenção/Proteção, Serviços e Fluxos de Atendimento à Criança e Adolescente; Justiça Restaurativa e Cultura de Paz.

Para fazer a pré-inscrição nos Cursos Fortis EAD é necessário se cadastrar ou atualizar o cadastro no Ambiente Virtual de Aprendizagem da Escola de Gestão do Paraná e, depois,  preencher o formulário. “Entendemos ser de extrema importância a capacitação interdisciplinar continuada dos profissionais que fazem parte do sistema de garantias de direitos da criança e do adolescente”, afirma o secretário Ney Leprevost.

PROGRAMA – A Força-Tarefa Infância Segura (Fortis) tem o objetivo de divulgar e ampliar a rede de proteção à infância no Paraná. A ação foi criada em função dos problemas surgidos durante a pandemia, com as famílias passando mais tempo em casa, o que acarretou aumento de casos de violência contra a criança e o adolescente.

A iniciativa envolve outras áreas do Governo do Estado, como saúde, segurança pública, educação e assistência social, e fortalece a proteção contra todas as formas de violência infantil. A Fortis também conta com o apoio de outros órgãos que atuam na proteção dos direitos infantis, como o Tribunal de Justiça do Paraná, o Ministério Público e a Defensoria Pública.

 

Fonte: Agência Estado