Curitiba – O Paraná prevê vacinar 80% da população em geral acima de 18 anos com a primeira dose contra a covid-19 até 31 de agosto. O cronograma foi estabelecido a partir da necessidade de acelerar a imunização simultânea dos municípios, garantindo que possíveis diferenças nas faixas etárias em razão da cobertura dos grupos prioritários sejam equalizadas.

A nova estratégia estabelecida pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) na distribuição das doses vai superar essa diferença com relação aos grupos prioritários já nos próximos envios, que incluem as 439,3 mil vacinas recebidas nessa quinta-feira (24).

Trata-se de “desequilibrar a distribuição” para reequilibrar a imunização nas faixas etárias, o que será feito pelas equipes técnicas da pasta, levando em consideração as previsões de novas doses e o que já foi aplicado. Dessa maneira, cidades que ainda não conseguiram baixar a faixa etária o farão de maneira mais célere, alcançando aquelas que já conseguiram vencer as previsões do calendário de imunização.

A decisão foi pactuada na 3ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB/PR) na quarta-feira (23), com a participação do Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde).

“É um momento histórico, porque, após o término dos grupos prioritários, colocaremos de forma proporcional e isonômica a distribuição das vacinas para a população de 18 a 59 anos, fazendo com que a população em geral possa receber ao menos a primeira dose de forma mais rápida e efetiva”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Previsão

Considerando a estimativa de doses, com base na média de envio do Ministério da Saúde de ao menos um lote por semana ao Paraná, o Estado pretende igualar a vacinação em todos os 399 municípios até o fim de agosto, atingindo pelo menos 80% da população adulta.

A estratégia prevê, dessa maneira, que apenas 20% da população geral acima de 18 anos precise ser vacinada em setembro, o que pode possibilitar inclusive um adiantamento do calendário do governo do Estado, previsto para o fim daquele mês.

Divisão de novas doses

O governo do Estado recebeu ontem 439.340 vacinas contra a covid-19, referente à 27ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde. São 211.200 doses da CoronaVac/Butantan, 136.890 da Pfizer/BioNTech e 91.250 da Janssen.

Este é o primeiro lote com vacinas do braço farmacêutico da Johnson & Johnson, que utiliza a tecnologia de vetor viral, um vírus enfraquecido que transporta os genes virais para dentro das células, estimulando a resposta imunológica. O imunizante é aplicado com esquema de dose única e, segundo o Ministério da Saúde, as vacinas podem ser utilizadas até agosto.

As doses da Pfizer atenderão a população em geral de 59 a 40 anos (123.649 doses + 10% da reserva técnica). Os imunizantes da Janssen serão destinados a trabalhadores do transporte e pessoas em situação de rua.

Já as doses de CoronaVac vieram do Ministério da Saúde com o esquema completo, de primeira e segunda dose (D1 e D2), e devem atender a 95.072 esquemas vacinais, mais a reserva técnica.

Esses imunizantes serão destinados a gestantes e puérperas (35.450 pessoas), trabalhadores da assistência social (2.624 pessoas), trabalhadores da educação – ensino básico, fundamental, médio, profissionalizante e EJA – (17.394 pessoas), trabalhadores do ensino superior (20.301 pessoas), ajuste de doses em Cianorte (120 D2) e Teixeira Soares (30 doses para população privada de liberdade). Além disso, 24.630 doses permanecerão armazenadas no Cemepar para envio posterior.