Giro político do dia 11 de outubro de 2019

Apoio à parte e nada de reforma

Embora tenha sido nomeado como presidente do IPMC (Instituto de Previdência do Município de Cascavel), Walter Parcianello garante que ainda não há definições a respeito dos rumos políticos do MDB. A decisão do apoio à reeleição de Leonaldo Paranhos (PSC) demandará discussões entre todos os envolvidos. Por sua vez, o prefeito garante que, apesar das alterações recentes no Paço, não haverá reforma administrativa dentro da gestão.

Próximos

Depois de apelidar o chefe do Executivo municipal de “Precioso” – devido à falta de tempo para lhe atender -, o vereador Olavo Santos (PHS) parece ter encontrado a pacificação. Repetidamente aparece ao lado do prefeito e tem trocado muitos elogios.

Corredores

Com os corredores exclusivos da Avenida Brasil, a administração analisa a volta dos ônibus biarticulados. Os veículos foram aposentados há mais de nove anos devido à dificuldade de manobras na cidade e ao alto custo. Com eles, a expectativa é de que exista maior capacidade de transporte em horários de maior movimento. Inclusive, como ano que vem será debatido o contrato com as empresas que prestam o serviço, a promessa é de muita mudança.

Militar

Em funcionamento desde 2017, o Colégio Estadual Acquilino Massochin, no Bairro Canadá, é cogitado para ser adequado ao ensino militar, ao menos essa é a proposta já apresentada ao governador Ratinho Júnior (PSD) pelo prefeito Leonaldo Paranhos, visto que a estrutura do Centro de Atletismo não seria a mais adequada para a instalação. Já o colégio do Canadá teria vagas suficientes – hoje atende 50% da capacidade.

Saia-justa

Após a liberação do cartão-ponto da servidora responsável pela Escola do Legislativo, a advogada Adriana Salles – que é concursada -, vereadores iniciaram movimentações dentro da Casa de Leis que colocam os defensores em uma saia-justa. A justificativa foi de que ela desempenha muitas funções relacionadas à atividade pública fora da Câmara, por isso o ideal seria liberá-la do registro diário. Agora, a ideia é estender o benefício aos motoristas. “Tem que garantir tratamento idêntico para todos os servidores da casa”, diz o Policial Madril.

Dados na mesa

Diante da possibilidade de abertura de CPI sobre as mortes nas UPAs, o secretário de Saúde, Thiago Stefanello, estará na Câmara segunda-feira, às 16h, para apresentar um balanço geral das atividades desempenhadas. A prestação de contas é rotineira, mas para os parlamentares que pretendem apurar as mortes nas UPAs será a oportunidade de ter dados sobre a situação atual.

 



Fale com a Redação

cinco × 1 =