O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpre na manhã desta terça-feira, 1º de junho, mandados de busca e apreensão em dois endereços de Curitiba. As ordens judiciais são cumpridas em apoio à “Operação Proximidade”, conduzida pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul e que apura a ocorrência de fraudes em processos licitatórios da prefeitura de Cachoeirinha, município da Região Metropolitana de Porto Alegre (RS).

Investigações do MPRS teriam evidenciado a atuação de organização dedicada a fraudar licitações a partir de contratações emergenciais indevidas e direcionamento de processos licitatórios. Além disso, por meio de contratos por valores superfaturados, os suspeitos teriam desviado recursos públicos para obterem vantagens indevidas. Além de empresários, há a suspeita de participação de agentes públicos no esquema criminoso.

Em Curitiba, os mandados foram cumpridos na residência de um dos empresários investigados e em uma empresa de tecnologia da informação para apreensão de dados telemáticos.