Funcionalismo público: Governo anuncia fim da greve; sindicatos negam

No total, o Estado vai pagar 5,08% de reposição.

Curitiba – O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou na tarde dessa sexta-feira (12) o fim do movimento grevista realizado por parte dos servidores estaduais. Ele confirmou a implantação da data-base, com a primeira parcela de 2% liberada em janeiro de 2020. No total, o Estado vai pagar 5,08% de reposição.

Com a formalização da proposta deve haver a reposição de aulas na rede estadual, principal serviço público prejudicado pela ação de movimentos grevistas. O trabalho deverá ser realizado durante o período de recesso escolar. Caso não haja reposição de horas e aulas, haverá aplicação de faltas, com desconto em folha dos dias parados.

Embora não tenha dado mais detalhes, o que se sabe da proposta é que o restante será pago em duas parcelas, em janeiro de 2021 e janeiro de 2022, mas sem condicionantes à receita. Esse acordo havia sido acertado ainda no início da semana. O impasse era apenas sobre o desconto dos dias parados, o que o governador vinha irredutível, mas acabou cedendo com as condições citadas acima.

Ratinho disse que o Estado está “fazendo um grande esforço para honrar o compromisso de implantação da data-base”.

A proposta apresentada confirma ainda a realização de concursos públicos para seleção de 2.560 policiais militares, 400 policiais civis (50 delegados, 50 papiloscopistas e investigadores), 96 peritos e médicos para a Polícia Científica, 1.269 agentes de cadeia, 400 profissionais da Saúde, 80 para a Agência de Defesa Agropecuária e 988 professores.

Sindicatos convocam assembleias

“O fim da greve só pode ser definido em assembleias das categorias”, respondeu no início da noite de ontem (12) o FES/PR (Fórum dos Servidores do Paraná), que até aquele horário não havia tido acesso formal à proposta do governo.

A entidade pretendia receber a proposta na Alep (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná), para então convocar as categorias para assembleias que poderiam definir se aceitavam ou não a proposta.

A APP-Sindicato já tinha convocado assembleia para as 8h30 deste sábado (13) em frente ao Palácio Iguaçu. As demais categorias devem se reunir também neste sábado.

Em greve desde 25 de junho, os trabalhadores reivindicavam, entre outras pautas, a reposição salarial de 4,94% pagos em parcela única.



Fale com a Redação

4 × 1 =