Fonplata: projetos passam por análise

Dentre as obras que serão apresentadas dia 18 de fevereiro estão dois parques ambientais, um no Bairro Floresta e outro no Bairro Santa Felicidade

Os investimentos em Cascavel contemplados no empréstimo do Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata) estão prestes a serem definidos pelo IPC (Instituto de Planejamento de Cascavel) e encaminhados para avaliação prévia do Senado. Agora, conforme o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), a administração está concentrada em definir o “cardápio” de obras a serem executadas com os US$ 32 milhões provenientes do Fundo, mais a contrapartida do Município equivalente a 20% do total, no valor de US$ 8 milhões.

Centro Optico Parana

O empréstimo para implantação do PDU (Programa de Desenvolvimento Urbano) foi autorizado ano passado. “Vencemos etapas, como a discussão com a sociedade civil organizada. O presidente do IPC, Edson Vasconcelos, debateu o tema com entidades, presidentes de bairros e agora estamos na fase de definição de obras. Apresentamos uma proposta e há obras que ainda precisam ser alinhadas”, explica Paranhos, que já descartou ideias que estavam estabelecidas no início do processo de solicitação de empréstimo. “Tínhamos a proposta do CD (Centro de Distribuição) quando começamos a falar em 2019 dessa captação de recursos. Agora o projeto foi dispensado, pois decidimos que faremos tudo on-line, será o CD virtual, muito mais econômico e eficiente. Também há outras obras apontadas e estamos discutindo a prioridade”, acrescenta.

Dentre as obras que serão apresentadas dia 18 de fevereiro estão dois parques ambientais, um no Bairro Floresta e outro no Bairro Santa Felicidade. “Também teremos obras da segunda etapa do Parque Linear no Morumbi e no Parque Linear Santa Cruz, no trecho em que não haverá investimento físico, mas de proteção a rios e nascentes”, explica o prefeito.

Os canais do Córrego Bezerra e da Sanga Amambai passam a receber atenção especial para aumentar a capacidade de vazão, evitando enchentes, erosões e melhorando a estabilidade das margens.

Inicialmente, os recursos estavam estabelecidos para revitalização da Avenida Carlos Gomes, obras de revitalização da Avenida Brasil desde a Praça Luiz Picolli (Bíblia) sentido à FAG e da área da “Rodoviária Velha”, no Centro, onde há problemas estruturais em construções antigas. Também há projetos de 30 quilômetros de ciclofaixas; binários Manaus/Belém e Juscelino Kubitschek/Flamboyant; uma usina de compostagem e o Território Verde no Lago e no Zoológico. “Essa é a última etapa. Temos até o fim de fevereiro para que possamos definir o cardápio de obras, se vamos fazer o que foi discutido e encaminhar à Comissão de Investimento e Finanças do Senado para que ocorra a contratação definitiva pela Secretaria do Tesouro Nacional. Temos uma avaliação positiva na condição de endividamento, minha preocupação é não errar naquilo que vamos fazer. Temos muitas demandas, mas precisamos definir as prioridades e investir bem esse dinheiro”, diz o prefeito.

 

 

 


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação