MOTOR-F1-ENGLAND_-GBA2Q5HA5.1.jpg

Às vésperas do GP da Inglaterra, em Silverstone, a Ferrari resolveu acabar com as especulações envolvendo a sua dupla de pilotos para a próxima temporada da Fórmula-1 e confirmou a renovação do contrato do finlandês Kimi Raikkonen por mais uma temporada. Assim, Raikkonen e o alemão Sebastian Vettel permanecerão na escuderia em 2017.

FÓRMULA-1: Veja a classificação do Mundial de pilotos

Tetracampeão mundial pela RBR, Vettel chegou na escuderia no fim de 2014 e tem contrato até o fim de 2017. Campeão mundial em 2007 pela escuderia italiana, Raikkonen abandonou a categoria em 2009, mas voltou em 2012, na Lotus. Em 2014, ele foi para a Ferrari, mas sua saída sempre foi alvo de especulações a cada corrida que ele não conseguia subir ao pódio ou tinha um desempenho abaixo do esperado.

Por conta disso, cresciam nos bastidores da Fórmula-1 os nomes de Daniel Ricciardo, da RBR, Sérgio Perez, da Force India, e Valtteri Bottas, da Williams, para substituir Raikkonen.

Na atual temporada, Vettel e Raikkonen têm os mesmos 96 pontos e ocupam, respectivamente, a terceira e a quarta colocações. O líder do Mundial é o alemão Nico Rosberg, da Mercedes, com 153 pontos, seguido do inglês Lewis Hamilton, com 142.

– Não estaria aqui se não curtisse ou se não sentisse que poderia dirigir a 100% da minha capacidade. Isso não mudou. Eu sinto que estou pilotando melhor do que nunca. Eu sempre disse, por quase 10 anos, que minha última equipe seria a Ferrari e ainda é assim – disse o finlandês de 37 anos.

Na atual temporada, o Homem de Gelo subiu ao pódio em quatro provas. Foi segundo colocado no Bahrein e na Espanha e terceiro colocado na Rússia e na Áustria.

– Não sei o que acontecerá no futuro. Só o tempo dirá. Mas eu normalmente não faço planos para um futuro distante – encerrou Raikkonen.