Centenas de moradores de Lindoeste e Três Barras do Paraná, na região Oeste do estado, participaram nesta semana de uma reunião sobre o programa de regularização fundiária da Cohapar. O encontro foi organizado pela Japel, empresa especializada licitada pela companhia, para prestar orientações sobre a execução do serviço nas cidades, que resultará na documentação de imóveis em situação irregular ao longo dos próximos 18 meses.

Esta é a primeira etapa do trabalho, que prevê a titulação de 107 imóveis em Lindoeste e 50 em Três Barras do Paraná por meio do programa Morar Legal Paraná na cidade. O projeto faz parte de um pacote maior licitado pela Cohapar, que envolvem investimentos de R$ 429 mil para a regularização de 780 lotes, abrangendo também os municípios de Marechal Cândido Rondon, Mercedes, Ramilândia e Santa Helena.

A ordem de serviço para início dos trabalhos foi assinada em 15 de julho, durante a entrega de casas populares em Marechal Cândido Rondon, com a participação de representantes da companhia e prefeituras beneficiadas. Os técnicos da Japel, supervisionados pela Cohapar, farão todo o trabalho documental para que os moradores de imóveis sem registro tenham o direito de propriedade reconhecido e assegurado.

MORAR LEGAL PARANÁ  O programa é financiado com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, que oferece condições facilitadas e custos reduzidos para as famílias que aderirem ao serviço. O investimento por parte do governo estadual é de R$ 429 mil, ou R$ 550 por imóvel regularizado.

Com a regularização por meio da Cohapar, feita com preços muito abaixo dos praticados pelo mercado, as famílias têm o reconhecimento de propriedade e podem contrair financiamentos, comercializar ou transferir o imóvel e investir em melhorias de suas residências com segurança jurídica. O prazo de execução do serviço é de 18 meses.

Segundo o diretor de regularização fundiária da Cohapar, Luís Corti, o programa da companhia está alinhado com a gestão estadual no sentido de desburocratizar e facilitar o acesso da população aos serviços públicos. “É um processo de transformar uma simples ocupação em propriedade, levando dignidade e segurança para as famílias, além de valorização do imóvel”, ressalta.

MAIS INFORMAÇÕES – Quem reside na região e possui dúvidas sobre o programa pode entrar em contato com o escritório regional da Cohapar de Cascavel pelo telefone (45) 3333-1100 ou pessoalmente na Rua São Paulo, 1317, no Centro de Cascavel. O atendimento é prestado de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.