Falece uma das maiores estrelas da São Silvestre, Adriana de Souza

A comunidade esportiva está de luto pelo falecimento da maratonista Adriana de Souza.

Acorredora paulista que levou a bandeira do Brasil por três anos seguidos ao pódio da São Silvestre, faleceu em Cascavel neste domingo  (9), vítima de embulia pulmonar, sofrida enquanto realizava uma cirurgia no joelho.

Histórico

Adriana de Souza, uma das maiores estrelas do atletismo chegou a ganhar três pódios consecutivos na São Silvestre. A corrredora não passou despercebida em meio aos outros participantes das corridas realizadas em Cascavel e região por conta desses resultados.

Em seu histórico de conquistas na São Silvestre, Adriana, com 45 anos, teve dois quartos lugares nas edições de 2000 e 2001 e um vice-campeonato em 2002, todos pela categoria elite.

A primeira participação da corredora na São Silvestre foi em 1991, aos 18 anos de idade. Na época ela morava em Paraguaçu Paulista [SP] e venceu uma seletiva na cidade de Assis [SP], que dava a inscrição e a chance de largar no pelotão de elite. No ano seguinte foi a terceira colocada na categoria Juvenil. No total, foram dez participações na São Silvestre. 

 "Hoje corro sem me importar com o tempo que irei fazer, apenas focada em terminar a prova, não importa a distância”, esta foi uma das frases que a corredora deixou claro sobre a persistência que tinha como atleta, numa reportagem feita pelo jornal O Paraná em 2016. 

Adriana morava há quatro anos em Cascavel e foi aqui que ela se preparou para seu primeiro pódio na São Silvestre.

Adriana tem até corrida em sua homenagem

Paranaense de Ibiporã, Adriana de Souza deixou sua cidade natal famosa por citá-la em milhares de entrevistas na época em que reinava como número 1 do País na São Silvestre. Por conta disso, o município a homenageia anualmente realizando a Prova Rústica Adriana de Souza, que em 2016 chegou à 16ª edição com recorde de participantes. Foram quase 1.400 competidores, entre eles um time de quenianos que roubou a cena no pódio.

A galeria de conquistas da corredora paranaense também guarda outras relíquias de corridas memoráveis, como três troféus de campeã brasileira de cross country, dois troféus de quarto lugar da Volta Internacional da Pampulha, um de terceiro lugar no Troféu Brasil e um de quarto lugar na Maratona Internacional de São Paulo.

Adriana também deixou seu nome inscrito na seleção brasileira. Com o uniforme da equipe do País, ela foi bicampeã sul-americana de cross country (em Santa Cruz-BOL e Cartagena-COL) e disputou três Mundiais (Marrakech-MAR, Hosten-BEL e Vilamoura-POR) da modalidade. Já com a equipe de revezamento ela correu o Mundial em Seul, na Coreia do Sul.

O sepultamento

Adriana de Souza está sendo velada na Rua José Bonifácio, nº 346 no bairro São Cristóvão, na Igreja Batista da Vitoria , em Cascavel -PR. O sepultamento será às 15h desta segunda-feira (10), no Cemitério Cristo Redentor no bairro Guarujá. 



Fale com a Redação