Após a série de escândalos acometendo todo o Anel de Integração no estado do Paraná, com suspeitas de corrupção envolvendo as seis concessionárias que administram as praças de pedágio, desde a deflagração da 1ª fase da operação Integração em fevereiro passado, compondo as investigações da Lava jato, e a recente operação realizada no âmbito da operação, denominada de Integração II na semana passada que levou para trás das grades 13 pessoas, somada à decisão de hoje do Governo do Estado em decretar intervenção militar, a ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias) abandonou o escritório regional no Paraná.

Por telefone, a assessoria de imprensa da ABCR disse à reportagem que enviaria uma nota sobre o posicionamento da associação acerca das investigações e da decisão anunciada nesta manhã pela governadora Cida Borghetti de iniciar a intervenção nas administradoras com coronéis aposentados da Polícia Militar. Na sequência a informação dada pela ABCR foi que “informamos que, por decisão da ABCR Nacional, as atividades do escritório regional da ABCR [no Paraná] foram encerradas” sem mais detalhamentos sobre o fim das ações locais.

Na edição de amanhã do jornal O Paraná você acompanha reportagem completa sobre a intervenção estadual e sobre a decisão da ABCR.