Especialista fala sobre cuidados com crianças e idosos em tempos de pandemia

A Dra. Ana Cláudia Dias Pereira, traz explicações e recomendações de como proceder nos cuidados com idosos e crianças nem tempos de pandemia

A médica pediatra e alergista da Secretaria de Saúde, Dra. Ana Cláudia Dias Pereira, traz explicações e recomendações de como proceder nos cuidados com idosos e crianças nem tempos de pandemia, tempo seco e mudanças climáticas, períodos em que esses grupos são sensíveis a doenças respiratórias que agravam os sintomas do coronavírus. Ela também recomenda a não coçar o nariz, pois isso pode levar vírus e bactérias para dentro do corpo.

Quando usar máscara de pano

De acordo com o Ministério da Saúde, os sintomas da covid-19 são: tosse, febre alta, dor de garganta e dificuldade para respirar. A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo através do toque; saliva; espirro; tosse; catarro; objetos ou superfícies contaminadas (celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador, etc), devem ser limpados com álcool o mais rápido possível.

A tosse é outro sintoma que deve ser observada com frequência em pessoas com doenças alérgicas. “Como estamos em época de pandemia, a tosse característica da covid-19 é uma tosse seca, ou seja, sem secreção”, detalha a Dra. Ana Cláudia Dias Pereira

“Se você tem alergia, você terá coriza, congestão nasal , coceira no nariz, pontos importantes para buscar essa diferenciação do novo coronavírus”, “O exame clínico é de suma importância, pois o paciente que apresenta rinite, por exemplo, a mucosa nasal tem um aspecto diferente” explica a pediatra

Cuidado com as crianças

Um estudo feito pelo Estudo Internacional de Asma e Alergia, indica que 48% das crianças de 0 a 2 anos podem apresentar casos de rinite, 12,5% em crianças de 6 a 7 anos, 20% em adolescentes e na fase adulta, a ocorrência de doenças respiratórias pode chegar até 25% da população.

“Os lactentes vão ficar com o nariz escorrendo , obstrução nasal, coceira – doença estritamente alérgica – não é contagiosa – porém provocada por fatores ambientais ou mudança de temperatura, produtos que tenham algum cheiro”, informa a pediatra.

“A lavagem nasal deve ser frequente para crianças que tem rinite, pois que tem alergia, os sintomas  são predominantes ao deitar e levantar, por isso a lavagem de dia e de noite. Isso ajuda a evitar a proliferação de vírus e bactérias”, explicou.

A Orientação é lavar sempre as mãos, deixar as unhas curtas, uso do álcool em gel e estar com as vacinas em dia.

Cuidado com os Idosos

É frequente nos idosos a sensação do gotejamento nasal, causado pelo excesso de muco acumulado na parte posterior do nariz e eventualmente na garganta, que traz uma tosse continua.

“É importante dizer que no idoso, a tosse não é um problema qualquer, mas sobretudo um sinal de que pode ter outro fator a ser pesquisado. As urticárias representam 1/3 das causas de consultas clínicas e ambulatórios para doenças alérgicas. Os cuidados com a pele também devem ser observados”, orienta a especialista.

“As medidas de higiene devem ser aliadas na prevenção de doenças. Nesse momento, temos que acreditar que somos geradores de saúde, protagonistas de uma vida melhor”, finalizou Dra. Ana Claudia Dias Pereira.

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

quatro − 3 =