A Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) confirmou que as escolas estaduais do Paraná não farão exigência de comprovante de vacinação contra a Covid-19 para que estudantes retornem às aulas na rede estadual de ensino.

Conforme calendário, as atividades serão retomadas em 7 de fevereiro no estado (veja aqui o calendário escolar).

Por meio de nota, na terça-feira (12), a pasta alegou que a vacinação contra Covid é “opcional para todos e todas” e, por isso, o governo “não pode obrigar os estudantes a se vacinar”.

A Seed ressaltou, ainda, que as demais vacinas consideradas obrigatórias continuarão sendo exigidas, conforme legislação em vigor.

Aulas presenciais

 

O formato 100% presencial será mantido, segundo a Seed, apesar da alta no número de casos de Covid-19 e de gripe Influenza no Paraná.

De acordo com a secretaria, mesmo com a subida de casos, o Paraná não registrou “aumento significativo de internações e mortes”.

Além disso, a pasta caracteriza que o estado possui “um dos melhores índices de vacinação contra Covid no país”. Por isso, é possível manter a presença dos alunos dentro das salas.

A Seed reforçou que todos os protocolos de prevenção à Covid serão exigidos dentro das instituições estaduais.

Desde setembro, a rede estadual de ensino do Paraná voltou à modalidade 100% presencial. A exceção é apenas para estudantes com comorbidades.

Universidade estaduais

 

No Paraná, seis das sete universidades estaduais confirmaram que vão exigir comprovante de vacinação para que estudantes possam acompanhar as atividades presenciais.

 

Apenas a Universidade Estadual de Londrina (UEL) não irá exigir o passaporte da vacina.

(G1 Paraná)