Deputado petista chama advogada de ?golpista? e gera confusão na sessão

BRASÍLIA – O deputado José Guimarães (PT-CE) criou confusão na sessão do impeachment nesta terça após chamar a advogada Janaína Paschoal de “golpista”, após sua sustentação na tribuna pelo afastamento de Dilma Rousseff. A manifestação de Guimarães foi fora do microfone. Na sequência, o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), reagiu e pediu que a Polícia Legislativa retirasse o deputado do plenário se ele mantivesse esse tipo de comportamento.

Unimed

? Golpista é quem saqueou a Petrobras, quem fraudou a contabilidade pública. São vocês, deputado Guimarães. E o senhor não tem o direito de ficar nesse plenário proferindo insultos. Não tenho medo de você, nem de vocês. Peço que, se esse senhor não se comportar adequadamente, que se faça sair do plenário pela Polícia Legislativa ? disse Nunes.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do processo de impeachment, Ricardo Lewandowsk, suspendeu a sessão por cinco minutos.

A partir daí, fez-se a confusão. Troca de acusações entre senadores da oposição e ligados ao governo interino. A senador Vanessa Grazziottin (PCdoB-AM) pediu a palavra, defendeu Guimarães e disse que golpista não é xingamento.

? Peço que o senador Aloysio Nunes se retrate ? disse a senadora.

Em entrevista logo após a confusão, José Guimarães disse que apenas fez um comentário depois do fim da fala de Janaína e que a reação de Aloysio Nunes foi desnecessária. Para Guimarães, há um incomodo por parte dos aliados do presidente interino Michel Temer porque ele ajuda no trabalho de reversão de votos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

? Fiz apenas um comentário depois que ela terminou. Eu disse: essa menina está mais para golpista do que para acusação. Não fiz o comentário para ela, fiz ali e ele ouviu. Desde ontem estou me dedicando a virar votos para Dilma e noto que eles estão incomodados com isso. Vou continuar no Senado. Um agressão desnecessária, um destempero. Mas estou tranquilo e vou continuar tentando votos – disse Guimarães, acrescentando que não considerou sua frase uma provocação:

? Não, eu já ouvi tantas coisas. Exerci meu direito de opinião.

Questionado sobre o choro de Janaína na tribuna do Senado, Guimarães respondeu:

? Será que esse choro é do coração?

JK

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação