Cascavel – A rebelião iniciada ontem em Maringá colocou em alerta todas as penitenciárias estaduais. O Sindarspen (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná) orientou que os agentes das penitenciárias redobrem a cautela nos postos de trabalho e solicitou ao Depen (Departamento Penitenciário) para que sejam suspensas as movimentações nas unidades penais até que a rebelião de Maringá tenha fim.

Em Cascavel, por exemplo, o acesso ao solário dos presos da PIC (Penitenciária Industrial do Paraná) e da PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel) foi suspenso. Com relação às visitas, apenas hoje cedo é que os agentes saberão se a entrada de familiares será liberada.

A movimentação dos presos na PEM (Penitenciária Estadual de Maringá) começou às 9h30 e um agente penitenciário foi feito refém, além de dois presos. Apesar da gravidade da situação e do servidor público em cárcere, o Depen considera que se trata apenas de um motim, que a situação é isolada na 7ª galeria da penitenciária e que está “controlada”. Não há registro de feridos. Até o fechamento desta edição equipes da Soe (Seção de Operações Especiais) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar realizam a negociação no local.