Decreto de Bolsonaro amplia lista de serviços essenciais que podem funcionar. Veja quais são

O decreto considera essenciais várias atividades do comércio e de serviços como de alimentação

O presidente Jair Bolsonaro editou um novo decreto para ampliar a lista de serviços essenciais que podem funcionar durante o período de enfrentamento do novo coronavírus no País. Crítico das medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos, o presidente vem tentando afrouxar as ações para reabrir setores produtivos com a justificativa de que é preciso preservar a economia e os empregos.

Quando usar máscara de pano

O novo decreto está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (29). O decreto considera essenciais várias atividades do comércio e de serviços como de alimentação, atendimento bancário, serviços de reparo e mecânica automotiva, transporte e armazenamento de cargas. Com isso, profissionais de vários segmentos devem voltar a circular.

Quais são os serviços essenciais liberados:
Dentre as novas atividades listadas como essenciais, o decreto traz

Transporte, armazenamento, entrega e logística de cargas em geral;
Serviços de comercialização, reparo e manutenção de partes e peças novas e usadas e de pneumáticos novos e remoldados;
Serviços de radiodifusão de sons e imagens;
Atividades exercidas por empresas startups;
Comércio de bens e serviços, incluídas aquelas de alimentação, repouso, limpeza, higiene, comercialização, manutenção e assistência técnica automotivas, de conveniência e congêneres, destinadas a assegurar o transporte e as atividades logísticas de todos os tipos de carga e de pessoas em rodovias e estradas;
Locação de veículos;
Atendimento ao público em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos congêneres, referentes aos programas governamentais ou privados destinados a mitigar as consequências econômicas da emergência de saúde pública.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

13 − 2 =