As autoridades policiais de Ponta Grossa confirmaram, na tarde dessa quarta-feira (3), que o corpo resgatado no Rio Tibagi, por uma unidade de busca e salvamento do 2º Grupamento de Bombeiros, é do construtor Vilson Roberto Delay.

O caso trata-se de um crime. Delay, que morava na região de Uvaranas, desapareceu no último final de semana, segundo informou a companheira Bianca Ferreira. ‘Ele saiu de casa, aqui no Costa Rica, por volta das 17 horas, para levar a comadre para casa e depois ele iria para a casa de uma tia’, conta. Bianca diz que Vilson Roberto trabalhava na construção, por conta própria, e que, segunda afirma, ‘ele não teria problemas pessoais com ninguém’.

Na segunda-feira (1º), o Logan do construtor foi localizado parcialmente submerso nas águas do Rio Tibagi, na região do Kalinoski, na área rural de Ponta Grossa. Nesta quarta-feira, o corpo foi achado a aproximadamente um quilômetro distante onde estava o veículo.

Bianca e familiares foram ao Tibagi nesta manhã e visualizaram o corpo. Em seguida entraram em contato com a polícia, que acionou o Corpo de Bombeiros. As buscas demoraram mais de três horas. Delay estava com as mãos amarradas. O IML e a Criminalística foram acionados. Existem lesões causadas por disparos de arma de fogo.

(Portal Nova Santa Rosa)