O Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), do qual Cascavel faz parte e tem como vice-presidente o prefeito Leonaldo Paranahos, avançou nas interlocuções diplomáticas para a aquisição emergencial de 4 milhões de doses da vacina cubana Abdala, produzida pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB).

A medida visa a vacinação no país de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. “Não temos tempo a perder. A ideia é garantir uma posição estratégica para a compra, assim que disponíveis os imunizantes. Estamos atuando em cinco frentes diplomáticas diferentes, junto aos governos americano, chinês, russo e alemão, além do cubano, com o propósito maior de salvar vidas”, explica o prefeito de Florianópolis, e presidente do consórcio Gean Loureiro.

A vacina Abdala é a que está em fase mais avançada entre os cinco imunizantes cubanos em estudo e as primeiras doses da vacina devem ser aplicadas na população local em junho. Representantes do Conectar de São Paulo e Belém, cidades que compõem a diretoria do consórcio, haviam se reunido com o time técnico do laboratório cubano CIGB no dia 20 de maio para estabelecer possíveis acordos comerciais, encontro mediado por membros da embaixada.

Agora, solicitam oficialmente informações sobre o tempo estimado de entrega das doses, custos e condições comerciais, além do status do processo de aprovação do imunizante pelos organismos internacionais e pelos órgãos reguladores nacionais.

Formado há pouco mais de dois meses, o Conectar é possui mais de 2.600 municípios consorciados.