Começou nessa terça-feira (16) e vai até quinta-feira (18) a avaliação sensorial dos lotes inscritos na edição 2021 do concurso Café Qualidade Paraná. As provas acontecem em Londrina, no Laboratório de Qualidade do Café do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná). Os vencedores do certame serão divulgados no próximo dia 25.

Aberto a proprietários, meeiros, arrendatários e parceiros, o concurso tem como objetivos promover a bebida e valorizar o cafeicultor paranaense. O certame recebeu a inscrição de 74 lotes, provenientes de 24 municípios, abrangendo quase todas as regiões produtoras do Estado.

Depois de submetidos à avaliação física com base na Classificação Oficial Brasileira (COB), 61 lotes permanecem na disputa e seguem agora para a prova de xícara, em que são avaliados os quesitos aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida, segundo a metodologia da Specialty Coffee Association (SCA).

Competem na categoria natural os cafeicultores Adriana Oliveira (Iracema do Oeste), Adriana Santina da Silva Terracini (Grandes Rios), Ariele Miranda Afonso (Curiúva), Celina Aparecida Campana de Oliviera (Jesuítas), Claudeir Marcos de Souza (Tomazina), Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora), Eloir Inocência Nogueira de Souza (Tomazina), Euripes Geraldo Colombo (Jesuítas), Fábio Dória Scatolin (Ribeirão Claro), Fátima Alves de Azevedo Canudo (Centenário do Sul), Guilherme Henrique Fiorucci (Cambira), Janaina Assad da Rocha (Grandes Rios), Jarbas Cazaroto (Joaquim Távora), José Carlos Rosseto (Mandaguari), José Sendeski Neto (Iguaraçu), Loete do Carmo da Cruz (Joaquim Távora), Luzia Francini Luiz (Grandes Rios), Maria de Lourdes Camargo Palma (Figueira), Maristela Fátima da Silva Souza (Tomazina), Natan Miguel da Cruz Carvalho (Joaquim Távora), Orlando Brame (Califórnia), Rosa Maria Depeatriz Marçal Rocha (Grandes Rios), Silvana Santos Marcomini Favaro (Ivaiporã), Sirlei de Fátima da Cruz Carvalho (Joaquim Távora), Solange Aparecida de Araújo (Apucarana), Valdeci Navarro (Jandaia do Sul), Vanessa Aparecida Osete (Londrina) e Welinton Domingos da Cruz (Joaquim Távora).

Na categoria cereja descascado concorrem Claudinéia Salvi da Silva Rodrigues (Salto do Itararé), Donizetti Soares (São Jerônimo da Serra), Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora), Eliane Bacon Vieira (Pinhalão), Eloir Inocência Nogueira de Souza (Tomazina), Evilásio Shihugati Mori (Cambira), Fábio Dória Scatolin (Ribeirão Claro), Guilherme Henrique Fiorucci (Cambira), Jonas Aparecido da Silva (Pinhalão), José Sendeski Neto (Iguaraçu), Juarez Colatino de Barros (São Jerônimo da Serra), Julio Cesar de Barros (São Jerônimo da Serra), Loete do Carmo da Cruz (Joaquim Távora), Márcio Godoi (Tomazina), Maristela Fátima da Silva Souza (Tomazina), Natan Miguel da Cruz Carvalho (Siqueira Campos), Orlando von der Osten (Cornélio Procópio), Pablo Ribeiro dos Santos (Congonhinhas), Rafaela Mazzottini Silva (Pinhalão), Ricardo Batista dos Santos (Congonhinhas), Sebastião Vieira Sobrinho (Pinhalão), Sirlei de Fátima da Cruz Carvalho (Joaquim Távora) e Valdeir Luiz de Souza (Tomazina).

Já na categoria fermentação induzida estão na disputa Dilcivano Ribeiro Rodrigues (Salto do Itararé), Evilásio Shihugati Mori (Cambira), Gutemberg dos Santos (Pinhalão), Helio Fumiati Mori (Cambira), Joelma Aparecida Domingues (Pinhalão), Lurdes Isabel Travalini Silva (Curiúva), Orlando von der Osten (Cornélio Procópio), Paulo José Villela (Pinhalão), Tumoru Sera (Congonhinhas) e Valdeir Luiz de Souza (Tomazina).

PRÊMIO – Em cada categoria, os finalistas classificados até o terceiro lugar têm garantida a compra de seu lote pela cotação da Bolsa de Valores do Brasil (B3) do dia 24 de novembro, acrescido de um ágio mínimo de 50%.

Ao fazer a inscrição, o cafeicultor pode também optar por uma avaliação do quesito sustentabilidade da produção de seu lote. Os profissionais do IDR-Paraná fazem uma auditoria da propriedade e as três mais bem posicionadas são premiadas com um certificado de boas práticas.

Estão inscritos nessa avaliação Adriana Santina da Silva Terracini (Grandes Rios), Diva Aparecida Mioto de Souza (Arapongas), Donizetti Soares (São Jerônimo da Serra), Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora), Eliane Bacon Vieira (Pinhalão), Juarez Colatino de Barros (São Jerônimo da Serra), Lurdes Isabel Travalini Silva (Curiúva), Maria de Lourdes Camargo Palma (Figueira), Orlando von der Osten (Cornélio Procópio), Ricardo Batista dos Santos (Congonhinhas), Sebastião Vieira Sobrinho (Pinhalão) e Valdeir Luiz de Souza (Tomazina).

PATROCÍNIO – O concurso Café Qualidade Paraná tem o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Bratac, Federação de Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar.

A realização é da Câmara Setorial do Café, junto com o IDR-Paraná, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) e a Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina, com o apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Probat Leogap e Sociedade Rural do Paraná.

(AEN)