COTIDIANO

Com Plano de Manejo aprovado, agora meta é o ‘Território Verde’

05 de agosto de 2022 às 10:57
Publicidade

Cascavel – O principal cartão postal da cidade de Cascavel, o Lago Municipal, fica dentro do Parque Natural Paulo Gorski, agora um tem Plano de Manejo. O documento que contêm o registro da fauna, flora e do Lago Municipal junto ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação, tem 210 páginas, e teve sua aprovação confirmada pela Portaria 098/2022, da Sema (Secretaria Municipal do Meio Ambiente), publicada ontem (4) no Diário Oficial do Município.

O parque está inserido na categoria de Parque Nacional, porém, na nomenclatura estabeleceu-se como Parque Natural Municipal, uniformizando as regras e os direcionamentos de proteção da fauna, flora e o entorno do lago, inclusive a barragem do reservatório de água. O documento foi elaborado pela equipe técnica da Sema, em parceria com Conselho Comunitário e cursos técnicos de cidade e aprovado pelo Conselho Municipal do Meio Ambiente.

No Plano, que está disponível no site do Município, por meio de um link da Secretaria de Meio Ambiente, todos moradores têm acesso a dados detalhados do lago, como localização, aspectos climáticos, espécies da fauna e da flora e a história de sua construção, que em 2024 completará 40 anos.

Trabalho minucioso

De acordo com o diretor da Secretaria de Meio Ambiente, Aílton Lima, foi um trabalho minucioso e de muitos detalhes, contando inclusive com a participação do ex-prefeito, Pedro Muffato que foi o idealizador do Lago Municipal. Em seu depoimento, Muffato apontou que no ano de 1974 o Secretário de Planejamento flagrou o furto de araucárias e, por isso, propôs a criação da área. A partir disso, foi planejada a barragem da água e a criação de um espaço de lazer. Ele levou 10 anos para ser construído e foi inaugurado em 1984.

Território Verde

A partir da aprovação do Plano de Manejo do Lago Municipal, o próximo passo, segundo o diretor da Sema, é trabalhar a implantação do Projeto do Território Verde, que vai mudar e modernizar o Lago. A ideia é transformar o espaço em um dos parques mais belos do Brasil, por meio de um projeto arquitetônico desenvolvido pelo o Escritório Jaime Lerner, um dos últimos trabalhos arquitetônicos com a participação de um dos maiores urbanistas do mundo, que faleceu em maio do ano passado.

Segundo Aílton, ainda nesta sexta-feira (5) será protocolado na Justiça o desbloqueio do processo, já que uma liminar foi emitida para parar com o processo até a aprovação do Plano e continuar com a licitação. Contudo, agora o projeto terá que ser revisado para atender ao Plano de Manejo. “As obras foram inicialmente pensadas, mas agora teremos que atualizar e fazer de acordo com o plano de manejo”, reforçou Aílton. Serão realizados os projetos executivos e a intenção é licitar o projeto ainda este ano.

Por meio do projeto, a ideia é ter em um mesmo espaço, um local de preservação ambiental, turismo, lazer, economia, cultura e outras atividades. A pista de caminhada, ciclovia e a Avenida Rocha Pombo serão requalificadas, assim como todo o entorno do Lago Municipal e do Parque Ambiental Paulo Gorski, considerado a maior floresta urbana da região Sul do Brasil. A orla contemplará um espaço gastronômico com restaurantes e café, além de palco flutuante, playgrounds, portais, academia ao ar livre, entre outros espaços de cultura e lazer.

O Território Verde terá uma legislação específica que irá definir as construções e a forma de construir no entorno da área. A chamada Via Parque, que percorrerá todo o Território Verde, deverá priorizar a mobilidade de pedestres e ciclistas por meio de calçadas largas e permeáveis, ciclovias e vias compartilhadas com identidade visual e mobiliário urbano específico, além de sombreamento arbóreo.

Ailton Lima, destacou que o projeto harmoniza as questões ambientais e de lazer. “A ideia é transformar o que a gente já tem, de maneira sustentável, para que possa ser mais uma ferramenta, mais um espaço, não só de lazer, mas também de educação ambiental”, avaliou.

Outros planos

Paralelo a isso, estão sendo executado outros dois planos: o Plano de Segurança da Barragem e o Plano de Ação Emergencial, usado no caso de rompimento. “Não é impossível, mas é improvável ter um rompimento e temos que ter uma orientação nesses casos”, completou.

Divulgação/Secom

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE