Educadores sociais percorrem a cidade para fazer contato com pessoas em situação de rua.

O serviço é rotina na Assistência Social do município de Cascavel, no entanto, com os termômetros marcando temperaturas baixíssimas a situação preocupa ainda mais.

Mesmo com o frio, a oferta de comida, banho e um lugar mais confortável para dormir, nem sempre o trabalho termina com o resultado esperado.

Nesta semana, foram em média 100 ligações por dia. À medida que o frio aumentou, o telefone não parou de tocar.

“Muitas ligações são repetidas, tratam do mesmo morador e há muitas pessoas que recusam a acolhida. Justamente por causa da dependência química ou uso de álcool”.

A fala é da Elizandra Dallastra, coordenadora do Centro Pop. Ela diz que pelo menos 25 pessoas procuram o Centro Pop no bairro Santa Felicidade diariamente, e ainda há outros que chegam durante a madrugada, após aceitarem ajuda.

Centro Pop é um serviço de referência da prefeitura de Cascavel que recebe as pessoas para acompanhamento, encaminha para tratamento de saúde e outros serviços de reinserção.

Os profissionais da Abordagem Social fazem tentativas incansáveis, 24 horas por dia, correndo a cidade, identificando e oferecendo ajuda do município de Cascavel.

“A negação é muito comum. Por isso a necessidade da sociedade se posicionar contra a esmola. A prática é extremamente prejudicial, pois ajuda a manter a situação de vulnerabilidade social”, reforça a Gerente da Divisão do Sistema Municipal de Assistência Social, Mary Elene Weber.

O secretário de Assistência Social Hudson aconselha. “Ao invés de fazer doações, as pessoas aconselhem quem está em situação de rua a procurar o município que tem rede de apoio. O recomendável é doar às entidades sociais, pois elas colaboram também no atendimento de pessoas vulneráveis e dão apoio aos serviços públicos”.

 

  • Telefone da Abordagem Social de Cascavel (45) 98431-6376.
  • Centro POP rua Cabo Clodoaldo Ursulano, 1597 – Santa Felicidade