Ibema – A adoção de um jeito sustentável de viver é pauta de estudos no Colégio Estadual José de Anchieta, de Ibema. Lá, alunos de ensino fundamental reaproveitam materiais em uma Oficina de brinquedos. Sob a coordenação da pedagoga Sandra Schram e com apoio nos cadernos pedagógicos do Programa Agrinho, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, estudantes do 6º ano C debatem sobre conceitos de ética, sustentabilidade e a importância da adoção de hábitos de vida saudáveis e ambientamente comprometidos.

As abordagens do processo de ensino e aprendizagem exploram aspectos de crescimento e desenvolvimento humano por meio de uma alimentação saudável, com questões ligadas à água, ao saneamento básico e à saúde da população. São estudados textos sobre o consumo e o descarte de produtos, além dos ganhos e gastos, geralmente vinculados ao que se preza nas tentativas de equilíbrio entre o ser e o ter.

Com os relatos e experiências de vida socializadas, reflexões sobre o preço dos brinquedos, interesses de cada um e importância de cuidar e saber usar o que se tem, a turma trata do reaproveitamento de materiais diversos, inclusive daqueles que podem servir para criar outros objetos e que possam ser úteis para todos e em todos os tempos.

 

Brinquedos

Foi assim que surgiu a ideia de também produzir brinquedos. Somando-se ao apoio da coordenadora da equipe da Pastoral da Criança, da Arquidiocese de Cascavel, Rosana Schram, que trouxe voluntários do programa Brinquedos e brincadeiras, coordenado por Lourdes Schram, para o trabalho com os alunos, os propósitos começaram a ganhar vida.

O segundo passo para a organização da oficina foi a Campanha das tampinhas. Os próprios alunos produziram vídeos e lançaram as ideias à comunidade escolar, que foi convidada a participar. Com entusiasmo, alegria e disposição, vários brinquedos foram confeccionados e a primeira Oficina de Brinquedos aconteceu nesta semana.