Os estudantes vencedores do 9º Concurso de Desenhos e Poesias do Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar) receberam nesta sexta-feira (30), os prêmios em uma cerimônia realizada no Auditório do Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz (FAG) em Toledo.

Ao todo foram 24 trabalhos vencedores, sendo 12 Desenhos e 12 Poesias, cada ganhador levou para casa uma bicicleta. As obras foram escolhidas entre 527 inscritas, com tema relacionado à prevenção às drogas e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

Os participantes são do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, e do 1º ao 3º ano do nível médio, de escolas dos 18 municípios da abrangência da 20ª Regional de Saúde. Na ocasião, a frente de honra foi formada por autoridades como o Chefe do Núcleo Regional de Educação de Toledo, Léo Inácio Anschau, a Secretária Executiva do Ciscopar, Marlei Friedrich, a Secretária da Saúde, Denise Liel, entre outros.

A Coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), do Ciscopar, e organizadora do Concurso, Jéssica Sartor, destaca que há a necessidade de trabalhar em conjunto com as escolas a fim de conscientizar os alunos para que saibam o que é certo e errado, uma vez que a temática de álcool, drogas, HIV e Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) está muito presente no ambiente escolar. “Até ano passado nós íamos até as escolas fazer palestras e esclarecimentos. A partir deste ano estamos capacitando os professores para que possam trabalhar o assunto de formas variadas com os alunos”, relata a Coordenadora.

Para Denise Liel, o Concurso de Desenhos e Poesias do Ciscopar faz uma contribuição fundamental para a área da saúde do município, uma vez que os trabalhos produzidos pelos alunos envolvem mais que simplesmente desenhar ou escrever, mas refletir acerca do assunto. “O Ciscopar já conquistou o envolvimento das Secretarias de Saúde e Educação de Toledo na preparação e execução das atividades do projeto, e contam com a colaboração das equipes das escolas e Unidades Básicas de Saúde”, ressalta a Secretária da Saúde.

Maria Clara Tolentino tem 13 anos de idade e estuda na Escola Dr. João Cândido Ferreira. Ela foi uma das vencedoras com o desenho de nome “Proteção sob o escudo do conhecimento”. “Mesmo que existam pessoas que não concordam, eu acho importante que esse assunto seja trabalhado nas escolas, pois faz os alunos entenderem melhor sobre os perigos”, relata a estudante.

Andréia Aparecida de Almeida é mãe de Maria Clara confirma as palavras da filha. “Ela está em uma fase de descobertas e dúvidas sobre o mundo. É importante que os adolescentes saibam que existem os riscos, isso não significa que vão iniciar a vida sexual agora”, ressalta Andréia. Ela complementa que os pais e mães às vezes têm dificuldades em abordar esse tema com os filhos. “Já os professores têm a didática adequada para orientá-los”, finaliza a mãe da estudante.