Uma grande festa com direito a parabéns para a aniversariante marcou a inauguração do Centro de Equoterapia da Apae de Cascavel, realizada ontem, data em que a associação completa 47 anos de existência.

A solenidade contou com a presença do prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos e representantes do Legislativo, do Judiciário e de diversos segmentos da sociedade. O Centro de Equoterapia é a primeira etapa do arrojado projeto de revitalização da Apae de Cascavel, que terá ainda várias ouras novas estruturas para melhorar ainda mais o atendimento prestado aos alunos. A escola conta hoje com 480 alunos.

A obra tem 800 metros quadrados e custou pouco mais de R$ 700 mil. Conta com recepção, salas para fisioterapia e psicologia, banheiros, baias para quatro cavalos, picadeiro e uma ampla área para higienização dos animais.

"Uma das coisas que mais contenta o nosso coração, enquanto gestores, é um momento como este, de conquista voltada à educação, pois é muito difícil realizar algo quando se depende de verbas e doações, como é o caso aqui da Apae, e como é nosso caso, no Poder Público, que esbarramos em trâmites burocráticos que travam nosso ritmo e nossa vontade", disse o prefeito.

Equoterapia

A equoterapia é uma atividade realizada no contraturno de pelo menos 80 crianças e adolescentes que frequentam a Apae. Além da parte física construída, com área de 803 metros quadrados, outro avanço que a nova área que recebeu um investimento de cerca de R$ 700 mil, é a ampliação do bem-estar oferecido tanto para os alunos como para os animais. De acordo com o presidente da Apae, Evilásio Schmitz, desde a fundação, há 47 anos, os direitos das pessoas com limitações e deficiência sempre nortearam os trabalhos. "Uma cadeira de rodas não pode ser apenas confortável, ela precisa ser adequada; uma entrada não pode ser apenas bonita, ela precisa ser acessível; as placas instaladas devem ir além de informar, elas precisam estar na altura e contexto que todos possam ser atendidos", observou.

Benefícios

A equoterapia gera multiestímulos e contempla o campo biopsicossocial, influenciando na parte motora e comportamental. A atividade envolve uma equipe multidisciplinar, com psicológicos e fisioterapeutas. É um momento prazeroso de interação entre a criança e o cavalo, um agente promotor de ganhos no âmbito físico e psíquico, pois a atividade exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.