Publicidade

COTIDIANO

Cascavel tem empresários mais otimistas do Paraná sobre as vendas ao Dia das Mães

06 de maio de 2021 às 06:28
Publicidade

Mesmo com os desafios ainda gerados pela pandemia, há indicativos de que os empresários começam a lançar um olhar diferente e de esperança sobre a recuperação econômica para um cenário de curto e médio prazos. E Cascavel, segundo recente estudo contratado pela Faciap à Datacenso, tem os empresários mais otimistas do Estado no que se refere às expectativas para o Dia das Mães, que será comemorado neste domingo, dia 9 de maio.

A pesquisa encomendada pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná ouviu mil empresários nas regiões de Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Guarapuava, Ponta Grossa e Francisco Beltrão. A entrevista foi feita de 3 a 7 de abril. Em Cascavel, foram ouvidas 132 pessoas e quem respondeu aos questionamentos foi o proprietário ou o gerente do estabelecimento comercial.

O índice apurado em Cascavel, o melhor do Paraná, revela que a metade dos ouvidos se disse otimista com as vendas do Dia das Mães, de que o resultado poderá ser melhor ao apurado em maio do ano passado. O estudo indica também que, ao lado de Francisco Beltrão (sudoeste), Cascavel foi a cidade do Estado onde os impactos da pandemia foram os menores.

“Isso reflete, sem dúvida, o trabalho feito pela administração pública municipal em conjunto com diversas entidades. O diálogo, o trabalho dedicado das equipes de saúde e a resposta rápida no processo colocou Cascavel sempre em uma posição de destaque no enfrentamento à pandemia”, destaca o presidente da Acic, Michel Lopes, que também se diz animado quanto aos resultados das vendas do Dia das Mães, a segunda melhor data para o comércio no ano – atrás apenas do Natal.

“Desde a semana passada já sentimos o aumento… São 15 dias intensos de vendas. O clima, que esfriou na semana passada, ajudou muito”, conta a gerente de marketing da Gaúcha Megastore, Andressa Kucinski.

Outra situação levantada é que, com a flexibilização para abertura dos comércios, os clientes estão procurando as lojas mais cedo para evitar aglomerações. “As pessoas estão vindo procurar com mais antecedência para evitar aglomerações e, nesta semana, a procura foi bem maior, entre 40 e 50% a mais que ano passado”, diz a vendedora da Imaginarium Pollyanna Stadler.

 

Cuidados

Mas a melhora no cenário não pode ser um motivo para que as pessoas deixem de tomar os cuidados básicos, como distanciamento, uso de máscara e álcool em gel, obrigatórios nos comércios. “Nós precisamos que o Dia das Mães seja com muito cuidado ainda, porque, apesar de ter uma pequena redução, a pandemia ainda não acabou e, com certeza, teremos um período de adaptação agora”, diz o presidente do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas e do comércio Varejista de Cascavel e Região), Leopoldo Furlan.

 

Presentes

Os tipos preferidos de presentes continuam sendo roupas, bolsas e calçados, com 37,1%, seguidos por perfumes e cosméticos, com 15,2% das intenções de compra. A maior parte dos presentes, 51,1%, deve ser de até R$ 100, revela a pesquisa da Fecomércio. O tíquete médio aumentou em relação ao ano passado, subindo de R$ 105,15 para R$ 116,03, o que pode ser explicado que para compensar a distância, os filhos estão presenteando mais e com presentes melhores.

Contudo, muitos também recorrem a produtos personalizados e artesanais. Neste ano, um grupo de quatro acadêmicos de Gastronomia decidiu produzir cestas de café da manhã com produtos artesanais. A expectativa era confeccionar 20 cestas, mas já receberam 26 pedidos. “É uma quantidade que nos deixou muito felizes, porque é nosso primeiro projeto. É uma produção extremamente caseira, tudo o que produzimos é da nossa casa, da nossa horta, por exemplo”, conta Maria Eduarda Tiem, uma das idealizadoras do projeto.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE