Um policial militar foi preso pelo Gaeco-MT (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado de Mato Grosso) nesta terça-feira (10), em Cascavel, durante ações da operação Easy Money, que tem o objetivo de combater um esquema de pirâmide financeira operado sob o disfarce de marketing multinível, relacionado à prestação de serviços de aplicação no mercado financeiro.

Em Cascavel foram expedidos mais dois mandados de prisão. Além do PM que foi detido, um casal também era procurado, mas, não foi localizado e segue foragido.

Uma caminhonete que seria do servidor foi apreendida e encaminhada à sede do Gaeco. Documentos foram encaminhados ao Ministério Público para dar sequência nas investigações.

O advogado, Gustavo Borges, que defende o policial militar, preso na operação, informou que há equívocos na operação e que em breve será comprovada a inocência do cliente.

A operação

Durante as ações foram cumpridas 17 ordens judiciais entre mandados de prisão preventiva, busca e apreensão e sequestro de bens em Mato Grosso, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Alagoas.

Segundo as investigações, o esquema era realizado por meio da empresa King Investimentos que tinha sede em Rondonópolis – MT e o golpe rendeu ao grupo um lucro de milhões e prejuízo a inúmeras pessoas enganadas em diversos locais do país. Indícios apontam para a prática de crimes de lavagem de dinheiro e contra a economia popular.

A operação recebeu o nome Easy Money, que significa dinheiro fácil, e é, segundo o Gaeco do Mato Grosso, fruto de investigação realizada no âmbito do PIC (Procedimento de Investigação Criminal) nº 01/2019, e teve apoio operacional dos Gaecos de Alagoas, do Paraná, do Rio Grande do Sul e de São Paulo.