Cascavel – O Município de Cascavel deu nessa sexta-feira um passo importante para começar a integrar empresas ao conceito da inovação aberta – open innovation. Encontro na Sala Paraná, na Acic, aproximou diretores da associação comercial, da Fundetec e do Sebrae de diretores de grandes empresas locais que percebem e valorizam a importância de integrar seus negócios aos avanços da tecnologia.

A condução dos trabalhos foi feita pelo diretor de Inovação da Acic, Siro Canabarro, pelo cofundador da Acic Labs Carlos Guedes e pelo executivo da aceleradora e hub de inovação da entidade Sergio Altavini. “O objetivo foi detalhar a esses empresários o que é a inovação aberta, como ela funciona e os benefícios possíveis às atividades e aos resultados das suas corporações”, de acordo com Siro.

Inicialmente, cinco empresas foram escolhidas para integrar a parceria – Coopavel, Consilos, Carelli, Nutriplan e Ferroeste.

O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, considera imprescindível estar atento e conectado às novidades. “A inovação traz avanços enormes principalmente ao agronegócio. Esse é assunto que interessa de forma especial a nossa cooperativa”.

Para que pontos específicos do conceito de Open Innovation fossem apresentados e melhor compreendidos pelos CEOs convidados, o encontro na associação comercial contou com a participação on-line de profissionais que apresentaram cases de sucesso. Eles reforçaram a relevância de parcerias para superar problemas e desenvolver soluções conectadas com um novo consumidor e um mercado em transformação.

A partir de agora, a metodologia apresentada aos CEOs vai ser levada às empresas.

 

O que é?

A inovação aberta é uma janela à inovação colaborativa e diversificada. Ela atua com o esforço conjunto e a constante alimentação de novas ideias. O termo surgiu na Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, e propõe uma abordagem diferenciada para diminuir a distância entre os ensinamentos acadêmicos e a aplicação prática deles.

Nesse conceito de inovação, a geração de novas ideias não parte apenas da equipe interna de uma empresa. Mas também de um conjunto de elementos externos que vão desde fornecedores até clientes, startups, órgãos públicos e outros. Os benefícios da inovação aberta são os seguintes: cooperação mútua, rentabilidade, ampliação do networking, aumento de performance da empresa, melhoria e agilidade na produção e melhor implementação de propriedades intelectuais.