No Distrito de São Salvador, interior de Cascavel, está a simpática Ana Maria Otfinoski e suas mais de 50 espécies de orquídeas espalhadas pela propriedade que fica na área rural.

As flores tomam conta da fachada e do interior da casa e é impossível não se encantar com elas. “Elas trazem vida, alegria. É uma energia muito boa. Amo minhas orquídeas”.

Dona Ana, como é chamada pelos vizinhos, sempre gostou de flores, mas a paixão por esse tipo específico veio de quando ela foi à cidade de Maripá, a Capital das Orquídeas. E de lá para cá, já são mais de oito anos dedicados às flores exóticas. “Comecei a cultivar mais flores também quando meu filho se acidentou de carro. Dentro do veículo, a imagem de uma santinha com rosas estava presente. Daí comecei a me dedicar muito às plantas como forma de pedir proteção”.

A acolhedora senhora, que vai completar 25 anos morando em São Salvador, diz que ama o distrito, e que por lá, na visão dela, tudo funciona muito bem: “A saúde é boa, somos bem atendidos. Na parte de educação, um ônibus vem buscar as crianças e os adolescentes que estudam em Cascavel. A escola daqui também é boa, as estradas, tudo. Não tenho do que reclamar”.