O brasileiro Marcelo Medeiros, da Tagracing Team, foi o mais rápido e conquistou a vitória na 10ª etapa do 44° Dakar, entre os Quadriciclos FIM. O titular da Yamaha Raptor 700, #183, finalizou o trecho cronometrado do dia, de 375 quilômetros, entre Wadi Ad-Dawasir e Bisha, em 4h11m04s. No acumulado geral da competição, o maranhense, tetracampeão do Sertões, subiu mais um degrau, ficando agora na 6ª posição, com o total de 64h50m32s.

A Especial de ontem cumpriu a promessa de ser uma das mais rápidas da edição, ao mesmo tempo que foi agradável aos olhos. Uma etapa em que os competidores, em meio às variações de relevo e cores, precisaram ter em mente que pressa gera desperdício, especialmente quando se trata de navegar pelas inúmeras interseções, que são a marca registrada das rotas sauditas. Uma etapa em que predominou o prazer em conduzir e a contemplação de cenários maravilhosos.

Medeiros largou em quinto e foi recuperando posições já na chegada da segunda zona de controle (km 85), quando o argentino-americano Pablo Copetti, líder da prova até então, fundiu o motor. Naquele trecho, o piloto da Tagracing Team ultrapassou o polonês Kamil Wisniewski, assumindo o segundo lugar. No penúltimo “waypoint” (km 258), o maranhense conseguiu conquistar a dianteira da prova e, a partir dali, abriu vantagem em relação aos concorrentes, cruzando a linha de chegada 2m25 a frente do segundo colocado.

Nesta quinta-feira (13), o rali permanece em Bisha, onde será disputada outra especial em forma de laço em torno da cidade, a sexta prova neste formato desde o início do evento. Um novo trecho que promete muitos desafios. Mais da metade será em dunas de todo tipo, formas e tamanhos, incluindo as de areia mais fofas que o deserto reserva. A última batalha que porá em teste as condições físicas e psicológicas dos competidores, bem como a resistência de suas máquinas, antes da finalíssima especialmente