O líder Atlético-MG recebe o Grêmio, a partir das 21h30 (horário de Brasília) desta quarta-feira (3) no estádio do Mineirão, em partida atrasada da 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, adiada por causa das convocações de jogadores do Galo para jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

Após derrota de 1 a 0 para o Flamengo no último final de semana, o time mineiro quer somar pontos para se isolar ainda mais na liderança. Para alcançar este objetivo, o Atlético-MG terá um reforço importante para este desafio, o apoio em massa de sua apaixonada torcida, após autorização da Prefeitura do Belo Horizonte para que o Mineirão receba 100% de ocupação.

Assim, existe a possibilidade de o Galo receber o apoio de cerca de 60 mil torcedores, o que, segundo o lateral Mariano, é uma grande vantagem: “A nossa torcida é sempre bem-vinda, ainda mais em nossa casa. Ela é nosso apoio, principalmente diante de um adversário difícil, e que todos os cuidados sejam feitos. Temos certeza de que vamos sair todos felizes ao final do campeonato”.

Porém, o lateral admite que o desafio contra o Grêmio será enorme, mesmo com a equipe gaúcha lutando contra o rebaixamento: “Jogo difícil. Mesmo sabendo a situação do Grêmio hoje, mas sabemos também da história do Grêmio. Um time que está brigando contra o rebaixamento, com certeza vão querer dificultar o jogo aqui. Estamos preparados também, sabemos como esses três pontos diante do Grêmio vão nos favorecer”.

Se o Galo quer três pontos para manter a liderança, a luta do Tricolor é bem mais inglória, vencer para tentar sair da zona do rebaixamento. Ocupando a vice-lanterna com apenas 26 pontos, o Grêmio vem de revés de 3 a 1 para o Palmeiras em Porto Alegre.

Além disso, vive em meio ao temor de que possa receber punições após os atos de vandalismo realizados por parte de sua torcida após o jogo com o Verdão. Porém, mesmo em um momento tão complicado, o técnico Vagner Mancini não deixa de expressar sua confiança na permanência na Série A do Brasileiro: “Continuo acreditando, sou otimista”.

(Agência Brasil)