Após os laudos de diferentes órgãos confirmarem que as fontes de água em Cascavel estão impróprias para consumo humano, uma nova audiência pública está sendo chamada para o mês de novembro para discutir o trabalho de conscientização que será realizado para preservar as águas. O debate será bem abrangente.

O vereador Celso Dal Molin, que iniciou as investigações, diz que a audiência terá mais de 20 especialistas no tema que serão chamados para debater e apresentar soluções.

Na primeira audiência, realizada em abril, foi decidido que haveria um novo debate seis meses depois e que todos os anos ocorrerão novas audiências. “Temos que pensar no futuro, temos que pensar na geração que está vindo para que não tenha problema sério quando se fala em água”, argumenta o parlamentar.

Contaminação

A contaminação das fontes foi apontada ano passado após uma série de exames que comprovaram que a água era imprópria para o consumo humano. Até então, nas principais fontes da cidade, formavam-se filas de pessoas que levavam galões de água para casa acreditando ser de boa qualidade.

Depois disso, a prefeitura instalou placas nos locais alertando sobre a contaminação. “Não bebam desta água sem ela estar tratada porque não é saudável”, alerta o vereador.