A Arábia Saudita, historicamente maior importador do frango brasileiro, sinalizou que manterá as importações da proteína brasileira. A informação foi divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que acaba de realizar missão técnica pela Ásia. No país, a delegação conseguiu ainda a abertura do mercado saudita para o mel e a manutenção também das importações de carne bovina.

O secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Rangel, lembrou do início de missão de um mês da Arábia Saudita no Brasil para verificar, não só garantias sanitárias às exportações, mas também as características do abate halal – abate religioso que tem uma exigência complementar sanitária”. O Brasil é um tradicional exportador, cumpre com as regras halal, tem certificadoras privadas que fazem essa complementação e a Arábia Saudita vai verificar os aspectos relacionados aos abates para manter as exportações, explicou.

Em reunião no Ministério da Agricultura do país foram fechados os últimos detalhes dos certificados zoosanitários internacionais relativos à exportação de gado vivo, de acordo com o Luis Rangel, que lidera a missão. “É um mercado interessante, que importa de diversas origens cerca de sete milhões de animais por ano”, disse o secretário.